Publicidade

Correio Braziliense

Sindicato anuncia greve de trabalhadores da CEB nesta terça-feira (3)

Em negociação com a companhia por novo Acordo Coletivo de Trabalho, funcionários votaram por paralisação


postado em 02/12/2019 23:45 / atualizado em 03/12/2019 00:09

Funcionários aprovaram movimento de greve após indicativo de cortes de benefícios neste fim de ano, segundo Sindicato(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Funcionários aprovaram movimento de greve após indicativo de cortes de benefícios neste fim de ano, segundo Sindicato (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Trabalhadores da Companhia Energética de Brasília (CEB) aprovaram movimento grevista por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (3/12). A informação é do Sindicato dos Urbanistas no Distrito Federal (Stiu-DF), entidade que representa a categoria. Segundo o sindicato, a decisão foi tomada após a categoria rejeitar a contraproposta da empresa à pauta de reivindicações.

A representação dos trabalhadores afirmou que desde outubro ocorre negociação do novo Acordo Coletivo de Trabalho. Contudo, sem proposta de reajuste salarial, a companhia teria previsto a "exclusão no pagamento do tíquete natalino, a redução de 1/3 da remuneração de férias, fim do quinquênio e redução da indenização por morte e invalidez não decorrente de acidente de trabalho". 

Ainda segundo o Stiu-DF, a CEB impôs também limitações ao sindicato quanto à realização de atividades de interesse dos trabalhadores. Para a entidade, os trabalhadores da Companhia não tiveram alternativa senão paralisar as atividades.
 
Em nota oficial, a companhia informou que a Comissão de Negociação que representa a CEB e o Stiu-DF seguem em negociações. A direção da CEB segue otimista que as partes chegarão a um entendimento, mas a empresa já tem um plano de contingência preparado para o caso da paralisação acontecer.

A CEB acrescentou ainda que a direção da empresa esteve em reunião na tarde desta segunda-feira (2/12) com "o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, o Secretário de Governo, José Humberto, e o Secretário de Economia, André Clemente, para alinhar as diretrizes para a condução das tratativas com o Sindicato". 

Atendimento


O Sindicato destacou que "o intuito da greve não é prejudicar a população, principalmente, no período chuvoso quando as interrupções de energia aumentam, mas garantir proteção à categoria que diariamente corre riscos para manter o bom serviço de iluminação nas ruas e casas". 

Desde o início do período chuvoso, quedas de energias e problemas na rede são registradas em regiões do DF. Nesta segunda-feira, mais de 6 mil moradores da Asa Sul ficaram sem energia após defeito na rede, que ocasionou o desligamento de circuitos de abastecimento. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade