Publicidade

Correio Braziliense

Crianças que lutam contra o câncer ganham festa no Sírio-Libanês

Iniciativa do hospital busca amenizar a jornada dos pequenos pacientes, na luta contra a doença. Maior parte das crianças é atendida por meio de convênio entre Hospital da Criança José Alencar e a instituição privada


postado em 07/12/2019 20:27 / atualizado em 07/12/2019 20:28

Iniciativa busca amenizar a jornada dos pequenos pacientes, na luta contra o câncer(foto: Divulgação/Hospital Sírio-Libanês de Brasília)
Iniciativa busca amenizar a jornada dos pequenos pacientes, na luta contra o câncer (foto: Divulgação/Hospital Sírio-Libanês de Brasília)
Cerca de 60 crianças que fazem tratamento contra o câncer ganharam um belo presente, na manhã deste sábado (7/12). Meninas e meninos de 2 a 14 anos participaram da festa de Natal do Centro de Oncologia do Hospital Sírio-Libanês, na 613 Sul. 

A iniciativa busca amenizar a jornada dos pequenos pacientes, na luta contra a doença. “A terapia é muito hostil para a criança. Não é um ambiente que faz bem pra ela. Então, a gente tem que achar uma maneira de humanizar um pouco mais a experiência dela durante a radioterapia”, explica o coordenador médico da radioterapia do Sírio-Libanês Rafael Gadia. 

A festa de Natal faz parte de um conjunto de iniciativas de humanização propostas pelo hospital. Ao longo do ano, diversas estratégias são utilizadas pelos profissionais para tornar o tratamento menos doloroso.
 
Funcionários buscam descobrir, por exemplo, qual o super-herói favorito de cada criança para recepcioná-las vestidos como os ídolos dos pequenos pacientes. “É um tratamento longo. Habitualmente, eles ficam quase dois meses se tratando, com anestesia diária, porque é difícil uma criança ficar quieta no momento da radioterapia, em uma sala fria. Mas tem criança que já evitou usar a anestesia, justamente em função desse acolhimento”, afirma Gadia.

Festa 

A festa de Natal do Centro de Oncologia do Hospital Sírio-Libanês acontece há quatro anos. O evento deste sábado (7/12) contou com palhaços, cosplayers de super-heróis e personagens da Disney, além da presença dos cães da Polícia Militar (PMDF), que interagiram com as crianças e levaram ainda mais alegria ao evento.
 
Apresentações musicais, jogos, pintura de rosto e um show de mágica também abrilhantaram a festa. As famílias das crianças também estavam presentes e, ao todo, cerca de 120 pessoas participaram da festa.

Papai noel 

O ponto alto foi a chegada do papai noel para a entrega dos presentes. No fim de outubro, os pequenos pacientes escreveram cartas falando sobre o que gostariam de ganhar. Voluntários, dentre eles funcionários e pacientes do Sírio-Libanês, adotaram as cartas e deram para as crianças os tão esperados presentes.
 
Carrinhos, bicicletas, videogames, bonecas e diversos outras lembranças foram entregues. Quem teve o papel de representar o bom velhinho foi o diretor geral do Sírio-Libanês em Brasília, o médico oncologista Gustavo Fernandes. 

Convênio  

A maior parte dos pequenos pacientes de radioterapia do Sírio-Libanês é atendida pelo Hospital da Criança José Alencar e realiza o tratamento, gratuitamente, no hospital particular. As duas instituições possuem um convênio, onde crianças que precisam da terapia realizam todas as sessões no Sírio, sem custos. 

Por ano, entre 30 e 40 crianças são atendidas pela parceria, que começou em 2014, com o objetivo de evitar que os pequenos pacientes fossem submetidos à fila para realização da radioterapia no Sistema Único de Saúde (SUS). Cerca de 100 crianças já foram atendidas por meio do convênio entre Sírio-Libanês e Hospital da Criança José Alencar desde início da parceria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade