Publicidade

Correio Braziliense

GDF quer aumentar gratificações de secretários que participam de conselhos

Projeto de Lei do Executivo sugere acumular abonos a secretários que participam de mais de um conselho deliberativo


postado em 11/12/2019 22:36

Proposta do Executivo chegou à Câmara Legislativa na terça-feira (10/12)(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Proposta do Executivo chegou à Câmara Legislativa na terça-feira (10/12) (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Um Projeto de Lei (PL) do Executivo sugere aumentar o número de gratificações a secretários que participam de mais de um conselho deliberativo. Segundo a proposta elaborada pelo secretário de Economia do DF, André Clemente, titulares de secretarias que são conselheiros de órgãos como Companhia Energética de Brasília (CEB), Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB) e Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) poderão acumular os abonos. 

Atualmente, os secretários podem participar de mais de um conselho, mas recebem apenas uma gratificação por serviço extra. De acordo com o Portal da Transparência do Governo do Distrito Federal, os valores dos bônus variam de R$ 2 mil a R$ 10 mil (confira a tabela com os valores no fim desta reportagem). 

Caso a pauta seja aprovada na Câmara Legislativa (CLDF) e chegue à sanção do chefe do Executivo local, um secretário que recebe R$ 14 mil e participe do conselho da Terracap — que oferece o bônus mais alto — e também de outro órgão que receba a menor gratificação de R$ 2 mil, ao final, terá uma remuneração final de R$26 mil, valor próximo ao salário bruto de um parlamentar.
 
Na última semana, o governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que os secretários do executivo recebem uma “mísera quantia de R$ 14 mil”. O projeto chegou à CLDF na última terça-feira (10/12), após a finalização da sessão do dia. Nesta quarta-feira (11/12), a proposta ainda não havia sido incluída a pauta.
 

Tabela de remunerações 

"Art. 4º A gratificação pela participação nos órgãos de que trata o art. 3º será devida aos respectivos membros e compreende os seguintes valores:

I – órgãos de 1º grau: R$ 2.743,40 (dois mil, setecentos e quarenta e três reais e quarenta centavos);

II – órgãos de 2º grau: R$ 2.057,55 (dois mil e cinquenta e sete reais e cinquenta e cinco centavos);

III – órgãos de 3º grau: R$ 1.371,70 (mil, trezentos e setenta e um reais e setenta centavos)."
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade