Publicidade

Correio Braziliense

Um estuprador em seu caminho: ato feminista mundial chega a Brasília

O protesto foi criado pelo coletivo chileno Lastesis para combater as denúncias de estupro no país. No DF, o movimento ocorre nesta sexta-feira (13/12)


postado em 12/12/2019 12:28 / atualizado em 12/12/2019 19:19

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
Um movimento feminista que está tomando as ruas do mundo inteiro chega a Brasília nesta sexta-feira (13/12). Um estuprador em seu caminho é um protesto criado pelo coletivo chileno Lastesis, após denúncias de estupro no país. No Distrito Federal, a manifestação será às 17h, na Praça do Três Poderes.

Durante o movimento, participantes realizam uma intervenção por meio de danças, com olhos vendados com faixas pretas e cantam a música Un violador en tu camino, criada pelo coletivo chileno. A letra do hino feminista  diz "a culpa não era minha, nem de onde estava, nem como me vestia. O estuprador é você"e relata as diversas formas de violência contra a mulher.

No DF, o protesto é organizado por integrantes de vários movimentos pela vida da mulher. ''No Chile, as meninas feministas fizeram essa coreografia denunciando o Estado, como um dos violadores das mulheres. O ato se espalhou pelo mundo e, amanhã, é a vez de Brasília representar o movimento pela vida, contra a violência e o feminicídio'', disse Thamy Frisselli, integrante do movimento Assembleia Popular pela Vida de Todas as Mulheres do DF e Entorno.

Ela ressalta que o intuito do ato é chamar a atenção não apenas no olhar, mas, sim, para as políticas públicas que, segundo ela, não funcionam no Brasil. ''O instrumentos existem, como a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), a Casa da Mulher Brasileira, mas não funcionam. O Estado tem que olhar e investir, mas acaba sendo o próprio violador dos direitos humanos'', declarou Thamy. 

Para ela, é importante a participação de todas mulheres, independentemente, da bandeira que carregam e representam. ''Não é um movimento apenas feminista. É um movimento feminino. Chamamos todas para, além de participar, que conheçam os movimentos sociais por trás disso tudo, porque é direito e dever nosso cobrar do Estado políticas públicas. E temos feito isso'', completou a jornalista.
 
O movimento está marcado para as 17h, na Praça dos Três Poderes, na Esplanada dos Ministérios. Às 15h, ocorrerá um ensaio, no estacionamento do Superior Tribubal Federal (STF). 

O protesto

A primeira manifestação denominada Un violador en tu camino ocorreu em 20 de novembro, no Chile, na semana em que se lembra o Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, comemorado em 25 de novembro. O ato fez parte de protestos às denúncias de estupros de policiais nos atos em defesa da igualdade social no país, realizados em outubro.

Devido à proporção que o protesto tomou, o coletivo acionou Mulheres de todo o mundo para replicar a coreografia. Desde então, países como Brasil, México, Colômbia, Espanha, Austrália, Estados Unidos e França foram tomados pelo manifesto. No Brasil, a primeira intervenção ocorreu no DF, em 29 de novembro pelo grupo Movielas, durante o Festival de Cinema Brasileiro, no Cine Brasília. Depois em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, entre outros estados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade