Publicidade

Correio Braziliense

Número de roubo a transeuntes cai 18,1% no início de dezembro no DF

De acordo com a Polícia Militar, os roubos acontecem mais próximo a paradas de ônibus


postado em 13/12/2019 14:36 / atualizado em 13/12/2019 14:38

Pessoas distraídas em paradas de ônibus são alvo frequente de ladrões(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Pessoas distraídas em paradas de ônibus são alvo frequente de ladrões (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Nas duas primeiras semanas de dezembro, o número de roubos a transeuntes diminuiu 18,1%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Enquanto em 2018 foram registradas 943 ocorrências entre 1º e 11 dezembro, este ano foram 772 registros. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (13/12) pela Polícia Militar. 

De acordo com o coronel da PM Eduardo Condi, a corporação trabalha em cima da mancha criminal, ou seja, em regiões com alto índice de roubos. ''A equipe tem ido no local, horário e data em que acontecem esses crimes. Além de policiais fardados e em viaturas, tem o policiamento velado, quando o policial está descaracterizado e em viatura descaracterizada, que facilita a abordagem'', explicou o militar.

Ainda não há dados sobre as localidades onde mais ocorrem esses crimes, no entanto, o coronel ressaltou que o assaltantes costumam atuar próximo a paradas de ônibus. ''Eles aproveitam que as pessoas ficam distraídas, com o celular na mão, olhando o WhatsApp. A gente está batendo em cima dessa questão'', disse Condi.

Segundo a Polícia Militar, apenas este ano, mais de um milhão de pessoas foram abordadas pela corporação nas ruas, resultando em efeitos positivos no combate a diversos crimes, como apreensão de drogas e armas brancas e de fogo. Além de prisões em flagrante, recuperação de veículos roubados, prisão de condutores embriagados, homicidas, entre outros crimes.

Para 2020, a atuação da Polícia Militar continua nas ruas, afirmou o coronel. ''Nós também atuaremos com novidades, porque sempre estamos buscando alternativas e ferramentas no combate ao crime no DF'', completou Condi.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade