Cidades

Grita geral

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 05/01/2020 04:06


Águas Claras
Falta faixa

Maria de Jesus Silveira, 48 anos, reclamou da falta de faixa de pedestres na Avenida Parque Águas Claras, próximo à Paróquia Nossa Senhora da Assunção. ;A faixa de pedestres que tem fica muito distante, quase no fim da avenida. Para atravessar nela, as pessoas teriam que descer a rua, atravessar e depois subir tudo de novo para ir ao comércio que tem ali na região. A faixa fica longe de tudo, do mercado, da paróquia, da entrada do parque... Então as pessoas atravessam na pista mesmo e é perigoso, porque essa é uma avenida com bastante movimento de carros. Deveriam colocar outras faixas de pedestres que atendam à necessidade da população, ou seja, uma que fique perto dos pontos mais movimentados;, sugeriu a leitora.

; O Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) informou que, para solicitar a instalação de uma faixa de pedestres, o cidadão pode entrar em contato com a Ouvidoria do Detran pelo telefone 162 ou procurar as administrações regionais. A partir da solicitação é realizada a análise técnica para verificar a viabilidade de implantação da sinalização. Não há um prazo definido para conclusão dos estudos. São feitos estudos de viabilidade técnica que envolvem fluxo de pedestres e veículos, visibilidade, condição do pavimento e existência de acessibilidade (rampa e/ou calçada). Toda a avaliação considera a segurança da travessia, não só a necessidade. Para colocação de faixa de pedestres, também se verifica a velocidade permitida para a via. O fluxo de pedestres também é importante, pois faz parte da escolha entre a colocação de faixa ou de semáforo com botoeira. Por fim, são estudadas as características geométricas da via.

Taguatinga
Poda irregular

Daiana do Nascimento, 21 anos, relatou um problema na Quadra 36, Conjunto Q, da M Norte, em Taguatinga. ;Aqui tem um beco que tinha várias plantas. Uma das moradoras cortou essas plantas e colocou veneno nas árvores. Já foi feita denúncia contra ela para a Agefis. A agência foi até o local e multou a moradora, mas não adiantou nada. O pouco que sobrou de plantas, ela está cortando. Nesse beco tinha várias plantas, roseiras e até mesmo pés de frutas Não tem mais nada. Uma moradora desse beco tem um filho com necessidades especiais e as plantas são como uma terapia para ele. Peço ajuda para tentar impedir que essas plantas sejam cortadas;, disse a cuidadora de idosos.

; A Agência Fiscalizadora de Brasília (Agefis) informou que enviará inspetores ao local para verificar a situação.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação