Cidades

Grita do consumidor

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 06/01/2020 04:14
; Editora Abril
Revistas não entregues

; Mariana Mendes Marques
Planaltina

A estudante de letras Mariana Mendes, 20, tem assinaturas da Editora Abril desde junho de 2019, mas as revistas Superinteressante e Piauí nunca chegaram à residência da leitora, mesmo pagando mensalmente. Em setembro, ela tentou cancelar a assinatura, ofereceram um desconto para continuar e deram um novo prazo para entrega, que novamente não foi cumprido. Em novembro, mais uma vez, a consumidora tentou se desvencilhar do produto. Ela acreditou que tinha conseguido, mas, na fatura de janeiro do cartão de crédito foi cobrado o serviço.

Resposta da Empresa
A editora comunicou que as não entregas das revistas podem ter ocorrido por problemas na distribuição onde a cliente se localiza. Em relação à questão da cobrança, segundo a empresa, não consta nenhuma demanda no sistema.

Comentário da consumidora
;Assinei por considerar o conteúdo de ambas as revistas de extrema relevância, mas o investimento não valeu a pena, pois, em nenhum dos dois acordos com a empresa, consegui obter o produto, além de ter dor de cabeça com a fatura do cartão, no qual era debitado o valor acordado. Acredito que um estudo sobre entregas e localização deveria ser feito para evitar frustrações dos consumidores.;

Viação Motta
Problemas ao viajar

; Lívia de Figueiredo Puga
Brasília

A advogada Lívia de Figueiredo Puga, 31, passou por transtorno ao tentar viajar pela Viação Motta. Comprou duas passagens, para ela e para a filha, de Brasília para Presidente Prudente (SP). O problema começou logo no embarque, por conta de bilhetes vendidos para outros dois veículos que saíram no mesmo horário e box. Com isso, vários passageiros, inclusive Lívia e a filha, trocaram de ônibus, embarcando em um com qualidade inferior ao acordado. Ao questionar a empresa, ela foi informada que embarcaria no automóvel combinado em Catalão (GO), mas o pneu do ônibus estourou quando já estava a 90 km de Brasília, às 22h. Os passageiros ajudaram com a troca do pneu, porém o veículo não pôde seguir viagem, porque a mangueira de ar foi danificada. Com a ajuda do Samu, foi feita uma adaptação no ônibus, e os passageiros conseguiram chegar a um posto de gasolina em Cristalina.

Resposta da empresa
A Viação Motta informa que a cliente deve registrar a ocorrência no 0800. Com isso, a solicitação será enviada para o setor comercial e uma análise será feita, com o prazo de resposta de cinco a 15 dias. A orientação é que a consumidora esteja com todos os dados das passagens, e aguarde o retorno da empresa.

Comentário da consumidora
;Os funcionários da Motta resolveram me mandar até Araçatuba para pegar um veículo que fosse a Dracena. Ao chegar à cidade, me surpreendi, pois não tinha ônibus para o destino final. Pelo ocorrido, fiquei em um hotel. No dia seguinte, por ser domingo, não havia linha direta. Seguimos para Andradina, e a minha tia pegou minha filha e eu. Eu fiz a solicitação. Agora, vou ficar na espera.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação