Publicidade

Correio Braziliense

Morre criança que teve 95% do corpo queimado em incêndio na Estrutural

Após 23 dias de internação, Alex Sandro Pereira de Jesus, 4 anos, não resistiu a uma parada cardiorrespiratória, na manhã desta sexta-feira (10/1)


postado em 10/01/2020 16:12 / atualizado em 10/01/2020 16:19

Alex Sandro Pereira de Jesus, 4 anos, passou 23 dias internado(foto: Arquivo Pessoal)
Alex Sandro Pereira de Jesus, 4 anos, passou 23 dias internado (foto: Arquivo Pessoal)
Morreu, na manhã desta sexta-feira (10/1), após 23 dias internado, o pequeno Alex Sandro Pereira de Jesus, 4 anos, que teve 95% do corpo queimado em um incêndio na Cidade Estrutural, em dezembro. Durante a internação, o menino passou por cinco cirurgias para enxerto de pele e realizava hemodiálise diariamente. No entanto, Alex não resistiu a uma parada cardiorrespiratória e faleceu.

Após o incêndio, em 18 de dezembro, ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros (CBMDF) e encaminhado, em estado grave ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência no tratamento de queimados no DF. O menino sofreu queimaduras de primeiro, segundo e terceiro grau. 

Três dias depois, Alex foi transferido para o Instituto Hospital de Base. O quadro do garoto se agravou e comprometeu o funcionamento dos rins. Em 22 de dezembro, ele foi encaminhado ao Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) para a realização de hemodiálise. Desde então, passava por cerca de 4 horas diárias do tratamento.

Ao Correio, a mãe da criança, Marlene Pereira da Silva, 37 anos, contou ter passado por dias de aflição por não saber o que aconteceria. “Eu ficava muito nervosa toda vez que iriam operar ele, porque não sabia se voltaria. Ontem à noite, ele piorou. Hoje de manhã, teve uma parada e não tiveram mais como reanimar”, disse. 

O caso

incêndio aconteceu no dia 18 de dezembro, em uma casa, na Quadra 1 da Estrutural. O fogo começou por volta das 7h e, além de Alex, outras duas pessoas que estavam na casa precisaram de atendimento médico devido à inalação de fumaça. O Corpo de Bombeiros (CBMDF) foi acionado e realizou o controle das chamas, impedindo que o fogo atingisse outras residências. 

Dona da casa, Maria de Lourdes Pereira Barbosa, 64 anos também recebeu primeiros socorros dos bombeiros e foi encaminhada ao Hran, assim como o pequeno Alex. O quadro de saúde dela era delicado por conta de uma asma, que foi agravada com a fumaça. No entanto, a senhora sobreviveu. Vizinhos auxiliaram na contenção ao fogo e, Maria de Lourdes e Alex conseguiram sair da residência.

A terceira vítima, Samuel Pereira, 21, foi atendida pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). Ele não quis ser encaminhado para uma unidade de saúde. À época, o rapaz afirmou que só lembrava de acordar assustado com o fogo e correr para fora de casa. Ainda não se sabe a causa do incêndio. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade