Cidades

Tatuador que manteve a namorada em cárcere tem prisão preventiva decretada

Acusado cumpria pena em regime domiciliar. Vítima era agredida pelo namorado desde a véspera do Natal e mantida em cárcere por 11 dias

Juliana Andrade
postado em 12/01/2020 15:31
Vítima foi agredida com barras de ferro, cadeiras, vidro e facaO tatuador de 37 anos que manteve a namorada em cárcere privado por 11 dias, em Ceilândia, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. O acusado passou pela audiência de custódia neste domingo (12/1). Ele foi preso nessa sexta-feira (10/1). Além de impedir a saída da companheira, ele a agredia diariamente desde 24 de dezembro, de acordo com a vítima.

Na decisão, o juiz destacou que o acusado estava cumprindo pena em regime domiciliar e considerou o histórico criminal do tatuador. "O autuado é reincidente, ostentando condenações definitivas por delitos de roubo e homicídio, sendo que teria, em tese, cometido o delito em análise quando ainda em cumprimento de pena, em gozo de benefício de prisão domiciliar", diz a decisão. O homem já tinha cumprido nove anos de pena em regime fechado.

Momentos de horror

O tatuador foi preso na sexta-feira (10/11) em flagrante por manter a namorada, de 22 anos, presa em casa sob tortura e ameaças. A vítima era agredida diariamente com barras de ferro, vidro, cadeiras e faca. A jovem foi libertada após uma denúncia da ex-namorada do acusado. A denunciante recebeu, do próprio agressor, vídeos dos atos violentos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação