Publicidade

Correio Braziliense

Senai e GDF promovem ações para aumentar produtividade de empresas do DF

Parceria possibilita a participação de 400 empresas em três programas baseados no Programa Brasil Mais Produtivo, do governo federal. Adesão é gratuita


postado em 14/01/2020 15:31 / atualizado em 14/01/2020 15:32

As consultorias serão oferecidas para empresas de médio e pequeno porte, que tenham algum tipo de sistema produtivo, como o caso de panificadoras(foto: Helio Montferre/Sistema Fibra)
As consultorias serão oferecidas para empresas de médio e pequeno porte, que tenham algum tipo de sistema produtivo, como o caso de panificadoras (foto: Helio Montferre/Sistema Fibra)
Para deixar empresas do Distrito Federal mais próximas ao conceito chamado indústria 4.0, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Distrito Federal (Senai-DF) e a Fundação de Apoio à Pesquisa do DF (FAP-DF) promovem três programas de modernização para o setor produtivo. A intenção é aumentar eficiência, produtividade e inovação de 400 empresas que se inscreverem junto ao Senai-DF. O trabalho terá a duração de dois anos.

O projeto ganhou o apoio da Secretaria de Ciência e Tecnologia do DF e é baseado no Programa Brasil Mais Produtivo, do governo federal. Na capital, recebeu o nome DF +, sendo os três programas: DF Produtivo, DF Avançado e DF Eficiente. A participação, em via de regra, é gratuita (veja abaixo sobre cada um). Todos são voltados para empresas que utilizem qualquer tipo de processo produtivo – que produzam algum produto – como o caso de peças de vestuário, produção de alimentos, equipamentos, entre outros.

"Podem participar empresas de médio e pequeno porte e até microempresas, contanto que não seja microempreendedor individual, por essa modalidade ser mais um tipo de serviço do que processo. Mas qualquer empresa está passível de ser atendida", explica Alessandra Machado, gerente de Serviços de Tecnologia e Inovação do Senai-DF. 

De acordo com Machado, a equipe do Serviço Nacional de Aprendizagem vai fazer um trabalho individual com cada negócio. Primeiro, diagnosticando a linha de produção, para verificar qual área tem mais desperdício e quais são os pontos fortes dos produtos. Depois, fornecendo capacitação dentro das necessidades de cada caso.

Entre os pontos abordados, a gerente antecipa que as empresas vão receber: "capacitação em aspectos como redução de desperdício, melhoria de eficiência, performance e produtividade, aumento de competitividade, além do ingresso em outras ações para trabalhar tecnologia e inovação".

Conheça os programas

DF Produtivo

É voltado para o ganho de produtividade, e tem como foco a redução de desperdício, como excesso de estoque, má utilização de funcionários e tempo de espera. Cada consultoria do programa levará, em média, de três a quatro meses. A expectativa é que as empresas aumentem a produtividade em 20%. A participação é gratuita.

DF Avançado

Dá início ao trabalho da primeira fase da indústria 4.0, com a implementação de programas que monitoram os processos produtivos. Por meio de softwares especializados, os gestores têm acesso a dados da empresa em tempo real, com detalhes dos serviços. O tempo de atendimento desta capacitação é de 160 horas por empresa. A adesão é gratuita, mas é necessário a aquisição de um software (com licença de 1 ano) e de um hardware, que têm o valor estimado de R$ 8 mil. Para participar do DF Avançado, é necessário que a empresa tenha passado pelo programa DF Produtivo. Após a consultoria, empresas devem ter um aumento de 10% de produtividade.

DF Eficiente

Tem o foco voltado para a eficiência energética, em que serão feitas a análise e as intervenções com foco na redução do consumo de energia da empresa. O tempo de atendimento é de 140 horas e os negócios devem atingir uma redução de, no mínimo, 10% no consumo de energia. A adesão de empresas é gratuita.

Inscrições

Os atendimentos já começaram para algumas empresas. Outros negócios interessados devem fazer inscrição on-line, preenchendo a Auto Avaliação pelo endereço: https://senai40.com.br. Após o processo, consultores do Senai entrarão em contato para fazer uma visita na empresa. Caso seja aprovada, dá-se início ao processo. O atendimento será feito individualmente, com todos os envolvidos na empresa.

“Fizemos um atendimento a uma empresa que produzia peças de vestuário. No diagnóstico, identificamos que camisas sociais de manga-longa eram o processo ideal a ser trabalhado. A empresa produzia ternos, calças e outras peças, mas trabalhamos a linha de produção de camisa social junto com a empresa”, exemplifica. 
 
Para mais informações, mande um e-mail para dfmais.senai@sistemafibra.org.br ou pelo Serviço de Atendimento ao Cliente do Sistema Fibra, pelo telefone (61) 4042-6565.
 
*Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade