Publicidade

Correio Braziliense

Confira opções culturais no DF para aproveitar as férias com a criançada

A esta altura, talvez as ideias para passeios, atividades culturais e programas educativos tenham se esgotado. Por isso, o Correio preparou um roteiro especial para os pequenos, e nem tão pequenos assim, aproveitarem o restante do mês até as aulas voltarem


postado em 16/01/2020 06:00

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) é apontado pelas famílias como um dos locais favoritos para passar as férias(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) é apontado pelas famílias como um dos locais favoritos para passar as férias (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Verão, fim de férias, crianças em casa com a energia a mil. Na expectativa de tirá-las do sofá — do celular, do tablet e do videogame também —, famílias se unem para entreter a garotada neste período com exposições, peças de teatro, sessões de cinema e oficinas, além de passeios em pontos turísticos consagrados da capital. Os clássicos Planetário e Zoológico não podem faltar.

A professora Monia Guaitanele, de 42 anos, brinca que, como boa sagitariana, a filha Alice, 8, não gosta de ficar em casa. Por isso, a mãe está sempre buscando novos programas para fazerem juntas. “Nossas férias começaram com tour por Brasília. Fomos ao Catetinho para ela conhecer a casa do JK, à Catedral e ao Museu da República. Como temos até o dia 26 de férias, ainda quero voltar ao Jardim Botânico com ela, a uma exposição educativa no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) e muito clube”, conta.

Sempre que possível, a estudante de biologia Niquele Nunes, 26, leva o sobrinho Nicolas, de 1 ano e 3 meses, a atividades como essas. “Acho importante, especialmente por ele ser filho único, pois, nesses locais, ele tem contato com outras crianças em um ambiente onde eu ou os pais podem supervisionar e ele, desenvolver as habilidades sociais. Por mais que ainda seja pequeno, dá para perceber que ele gosta bastante”, afirma.

“Eu quero que ele desenvolva habilidades sociais para se adaptar bem à sociedade. Os pais não pretendem colocá-lo na creche por enquanto e compensamos isso com essas atividades”, continua a jovem, citando exposições em shoppings, Planetário e Zoológico como exemplos. Monia concorda: “É interessante a criança ter contato com programas diferentes, saber que exposições e museus também são formas de diversão”. Entre os planos, assistir a Frozen 2 está na lista, já que a pequena Alice é fã de cinema.

A pedagoga Mylena Melo, 26, explica que a dinâmica é diferente com dois filhos: ela é mãe de Igor, 9, e Luísa, de 1 ano e 4 meses. “Às vezes, vamos a alguma atividade que o Igor acha superentediante e a Luísa adora. Mas, no fim, acaba dando certo”, brinca. No entanto, há ocasiões em que é possível encaixar os dois na mesma programação. Foi o caso da exposição Jardim dos insetos gigantes, no ParkShopping, aonde foram nesta semana. Para a jovem, programas como esse proporcionam contato e valorização da arte, além de ensinar regras, como esperar a vez na fila.

Outros passeios da família incluem o CCBB — além das atividades programadas, o local conta com amplo espaço ao ar livre onde é possível brincar e fazer piquenique, por exemplo. “Esse tipo de atividade é fundamental para um desenvolvimento completo, rico em conteúdos. Mesmo pequena, Luísa olha as coisas quando vamos a exposições, aponta e se diverte”, analisa Mylena, que está sempre em busca de novidades para os pequenos.
 
A mãe Mylena Melos e os filhos Luísa e Igor costumam ir juntos a exposições e ao CCBB(foto: Elaine Dias/Divulgação)
A mãe Mylena Melos e os filhos Luísa e Igor costumam ir juntos a exposições e ao CCBB (foto: Elaine Dias/Divulgação)
 

Atividades ao ar livre não ficam de fora do roteiro da família Lobo. “Sempre procuro alguma coisa pra fazer por aqui. Se o tempo estiver aberto, podemos ir a uma cachoeira. Se estiver fechado, vamos ao cinema ou a uma exposição do CCBB”, enumera o empresário Rodrigo Lobo, 30, pai de Diego, 3. Para ele, fazer esses programas culturais em família “ajuda bastante, diversifica muito o vocabulário e estimula muito a criatividade”.

*Estagiária sob supervisão de Fernando Jordão

PROGRAME-SE

Teatro

» Achadouros
O espetáculo para bebês ressignifica objetos do cotidiano de forma não-verbal. A peça vai ser realizada no Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul, Bl. A, Lj. 72) neste sábado e domingo, às 11h e às 19h. Direção: Zé Regino. Elenco: Caísa Tibúrcio e Nara Faria. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Classificação indicativa: livre.

» A chapelaria maluca do Sr. Onório
Integrante do projeto Domingo é Dia de Teatro, o espetáculo da Cia. Mundo Fantástico leva ao Teatro Eva Herz (SHIN CA 4, Lt. A, Livraria Cultura do Shopping Iguatemi) neste domingo, às 11h30 e às 15h, a trama sobre dois amigos que descobrem uma lojinha de fachada muito particular e que lhes chama a atenção: a Pequena Loja Fantástica de Chapéus Extraordinários do Sr. Onório. Lá, cada chapéu transforma a pessoa em alguém diferente. Entrada franca. Classificação indicativa: livre.

» Cidade avião
A peça infantil do grupo G7 vai apresentar no Teatro Maristão (615 Sul) as aventuras da menina Nina ao lado dos animais nativos do Centro-Oeste, neste sábado (18/1) e domingo (19/1), às 16h. Elenco: Felix Saab e Kelly Costty. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Classificação indicativa: livre.

Cinema

» Jumanji — Próxima fase (2020), de Jake Kasdan
A estreia desta semana é um ótimo filme de aventura e comédia para entreter a garotada. A trama mostra Spencer (Alex Wolff) de volta ao mundo de Jumanji, existente num jogo de videogame, enquanto os amigos tentam trazê-lo de volta ao mundo real. Juntos, enfrentam aventuras e obstáculos.

» Frozen 2 (2020), de 
Jennifer Lee e Chris Buck
Indicado à categoria Melhor Música Original no Oscar, a animação marca o retorno da rainha Elsa e da princesa Anna às telonas. A trama mostra a infância das irmãs e conta uma história que teria separado os moradores do reino de Arendelle entre os elementos ar, fogo, terra e água. O filme revela descobertas que ajudam Elsa a descobrir a origem dos próprios poderes.

Confira as sessões disponíveis no site do Divirta-se mais! (www.divirtasemais.com.br)

Exposição

» Música de brinquedo 2
No Brasília Shopping (SCN Q. 5 Bl. A), a instalação lúdica se inspira no disco Música de brinquedo 2, da banda Pato Fu, e conta com piscina de espumas com escorregador em formato de violão, oficinas de colorir, brincadeiras musicais e fabricação de instrumentos de brinquedo. Visitação até 2 de fevereiro, de segunda a sábado, das 14h às 20h, e domingo, das 13h às 19h. Entrada franca, sujeita à lotação de 16 crianças por sessão. Indicada para crianças de 4 a 12 anos.

» Projeto Casulo
Exposição permanente do CCBB (SCES, Tr. 2, Lt. 22), o Projeto Casulo oferece espaço de diversão infantil nos jardins do local com obras de Darlan Rosa. Visitação de terça a domingo, das 9h às 21h. Entrada franca. Classificação indicativa: livre.

» Jardim dos insetos gigantes
Na praça central do ParkShopping (SAI/SO Área 6580, Guará), a garotada pode conferir réplicas hiper-realistas de insetos em tamanho gigante. O espaço conta com áreas baby e kids, com brinquedos e atividade temáticas para diferentes idades. Visitação até 16 de fevereiro, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 12h às 20h. Entrada franca. Classificação indicativa: livre.

Jogos

» Casa gamer
Até domingo, das 9h às 21h, a Casa Gamer Banco do Brasil promete animar os dias da criançada com jogos free play de futebol, dança e jogos vintage no CCBB (SCES, Tr. 2, Lt. 22). No fim de semana, a arena de Counter-Strike conta com competição amadora. Entrada franca. Classificação indicativa: livre.

Música

» Musicar — Festival de Música Infantil
No CCBB (SCES, Tr. 2, Lt. 22), o evento reúne música, teatro e oficinas para manter viva a magia da infância. A atividade conta com apresentações ao vivo, rodas de histórias, oficinas educativas e sessões de cinema. Visitação desta sexta-feira (17/1) a 26 de janeiro, a partir das 10h. Entrada franca para instalação sonora e oficinas. Classificação indicativa: livre.

Oficinas

» Oficina de cookies recheados
O Cozinha do MiniChef (107 Norte, Bl. A, Lj. 33) promove oficinas de culinária para crianças, além de aceitar encomendas paras festas infantis. “Nossa casa está fazendo 7 anos, idade da minha filha mais nova, mas a brincadeira de cozinha lá em casa começou com os mais velhos, que têm mais de 20”, explica a proprietária e mãe de quatro filhos, Ana Inês Ferreira. Desta sexta-feira (17/1) , das 15h às 17h, é a vez da aula sobre cookies recheados. Valor: R$ 125. Indicado para crianças a partir de 2 anos.

» Fábrica de slime
No JK Shopping (Av. Hélio Prates, QNM 34, Área especial 1, Taguatinga). Oficina de fabricação de slime (massinhas coloridas e elásticas pra brincar) tradicional, com glitter ou isopor. Ingressos: R$ 20 (slime tradicional) e R$ 30 (slime especial). O espaço fica disponível até 31 de dezembro, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 12h às 22h. Indicada para crianças a partir de 3 anos. Crianças com menos de seis anos devem ser acompanhadas por um responsável.

Clássicos

» Zoológico de Brasília
Clássica atração infantil, o Zoológico de Brasília (Av. das Nações s/n) é uma boa oportunidade para as crianças terem contato com a natureza e os animais, e aprenderem sobre preservação ambiental desde cedo. Para quem ficar com fome, há lanchonete, restaurante, barracas de pipoca, churros e cachorro-quente. Visitação de terça a domingo e feriados, das 8h30 às 17h. Entrada: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada), somente em dinheiro. Classificação indicativa: livre.

» Planetário
As crianças podem aproveitar as férias para imergir no mundo da ciência e da tecnologia. Até o fim de janeiro, o Planetário de Brasília (SDC, Eixo Monumental) vai exibir os filmes Kaluoka’Hina, Origens da vida, Da Terra ao Universo, Fronteiras, O segredo do foguete de papelão, Dois pedacinhos de vidro, Reino de luz e Arqueoastronomia maia. A garotada pode aproveitar o local de terça a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 20h, exceto feriados e pontos facultativos. Até o fim do mês, o Planetário fica fechado na segunda. Entrada franca. Classificação indicativa: livre.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade