Publicidade

Correio Braziliense

Sobrevivente de tentativa de feminicídio é internada em estado grave

Agressor relatou à mãe o que tinha acontecido e ela acionou a polícia. 20ª DP investiga o caso


postado em 20/01/2020 13:00

(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
Uma mulher foi encaminhada em estado grave ao Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), após sobreviver a uma tentativa de feminicídio nesta segunda-feira (20/1). Segundo a vítima, o namorado teria desferido golpes na cabeça dela. A princípio, o quadro clínico dela está estabilizado, mas não há previsão de alta. Ela ainda será submetida a exames de corpo de delito junto ao Instituto de Medicina Legal.

Segundo o delegado Renato Martins, da 20ª Delegacia de Polícia (Gama), a mulher relatou que o namorado a teria levado para um terreno baldio, em Santa Maria, e desferido socos e pontapés nela. "Está muito dificil conversar com ela, pois além do rosto estar todo desfigurado, ela está com muita dor. Também está com um corte na cabeça", explicou. 

O homem, de 34 anos, foi preso, após denúncia da própria mãe. O filho teria chegado em casa com a roupa ensanguentada, e relatou que havia matado a namorada. Diante disso, a mulher ligou para a Polícia Militar. O crime aconteceu na CL 218, próximo à estação do BRT. Ele foi autuado em flagrante e levado para a delegacia.

A vítima pediu socorro a pessoas próximas do local e  foi encontrada desacordada pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF).  Agora, as investigações seguem para determinar a motivação do crime.  

Para saber mais

Reconhecido como crime hediondo desde 2015, o feminicídio consiste no assassinato de mulheres por razão de gênero. Conhecer as nuances e as características que envolvem esse tipo de violação é fundamental para ter um enfrentamento efetivo e evitar que existam novas vítimas.

Fonte: Agência Patrícia Galvão 

Onde pedir ajuda
» Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência 
Presidência da República / Telefone: 180 (disque-denúncia);

» Centro de Atendimento à Mulher (Ceam) / De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h / Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia e Planaltina;

» Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) / Entrequadra 204/205 Sul, Asa Sul / (61) 3207-6172;

» Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos / Telefone: 100;

» Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid)  da Polícia Militar / (61) 3910-1349 ou (61) 3910-1350    

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade