Publicidade

Correio Braziliense

Dois autores de feminicídios de 2019 são presos

Crimes aconteceram em março e abril do ano passado. Um dos agressores foi localizado em Anápolis (GO) e o outro em Alto Bonito (BA)


postado em 20/01/2020 17:01 / atualizado em 20/01/2020 18:58

Cevilha Moreira foi assassinada pelo companheiro em março de 2019(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Cevilha Moreira foi assassinada pelo companheiro em março de 2019 (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
 Quase um ano após a morte de Cevilha Moreira dos Santos, 45 anos, a Polícia Civil do Distrito Federal, em parceria com a Polícia Militar da Bahia, conseguiu localizar Macsuel dos Santos Silva, 35 anos. Em março, ele assassinou a companheira dentro da quitinete em que eles moravam, em Sobradinho.
 
Macsuel estava se refugiando na casa de familiares, no povoado de Alto Bonito, dentro do município de Presidente Dutra (BA), há cerca de 1,1 mil km de Brasília. “Foi uma investigação bem complexa. Nós conseguimos identificar o local onde ele estava, e deslocamos uma equipe de cinco policiais”, explicou a delegada  Agatha Rheinheimer, da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), que cuidou do caso.
 
A prisão foi feita no sábado (18/1) e, no dia seguinte, os policiais fizeram a transferência do acusado. Agora, ele está na carceragem da Polícia Civil e aguarda julgamento. 
 
Cevilha ficou conhecida em 2017, após sequestrar um bebê no Conic. Além disso, ela respondia por outros 16 crimes, entre eles, lesão corporal e furto. 

Prisão em Anápolis

Luana estava grávida quando foi morta a facadas pelo marido(foto: Arquivo pessoal)
Luana estava grávida quando foi morta a facadas pelo marido (foto: Arquivo pessoal)
Foragido desde abril, Luiz Filipe Alves de Souza, é autor do feminicídio que vitimou Luana Alves Bezerra, 28 anos. Na época, ela estava grávida, esperando o quinto filho. Ele foi localizado pela Polícia Militar de Goiás, no município de Anápolis, e conduzido para a 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 2).
 
Segundo o delegado Vitor de Mello Duarte, a polícia soube do possível paradeiro do assassino por vizinhos dele, que informaram sobre a possibilidade dele ter parentes na região.
 
Luiz Filipe Alves de Souza estava foragido desde abril. Agora, ele está na carceragem da delegacia, de onde será encaminhado para o centro de detenção provisório. Lá, ele deve aguardar julgamento.
 
As investigações duraram e torno de um mês, até que o pedido de prisão preventiva fosse expedido. A parceria com a polícia civil do Goiás durou aproximadamente 7 meses. 
 

Casos de 2019


Veja abaixo um resumo das ocorrências de feminicídio registradas em 2019. Para acessar pelo celular, clique aqui.



Onde pedir ajuda


» Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência 
Presidência da República / Telefone: 180 (disque-denúncia);

» Centro de Atendimento à Mulher (Ceam) / De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h / Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia e Planaltina;

» Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) / Entrequadra 204/205 Sul, Asa Sul / (61) 3207-6172;

» Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos / Telefone: 100;

» Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid)  da Polícia Militar / (61) 3910-1349 ou (61) 3910-1350  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade