Publicidade

Correio Braziliense

Com 11 anos de folia, Bloco do Seu Júlio se prepara para mais um carnaval

Considerado pelo SLU o mais limpo desde 2016 e eleito um dos três melhores grupos de 2019, o Bloco do Seu Júlio completa 11 anos de folia e está pronto para mais uma edição


postado em 22/01/2020 06:00

Integrantes se preparam para reunir milhares de pessoas em 25 de fevereiro(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Integrantes se preparam para reunir milhares de pessoas em 25 de fevereiro (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Quem conversa com o seu Júlio percebe, em poucos segundos, o amor dele pelo carnaval. Os olhos brilham, o sorriso é constante, e as lembranças emocionam. Aos 58 anos, o servidor público e professor de francês Júlio Paixão tem muitas histórias para contar sobre as folias. A tradição vem de família. Quando criança, ele se lembra de ir com o pai para os blocos de Macapá (AM), onde nasceu. As fantasias faziam parte da celebração. Ele se recorda de uma específica, o boneco Fofão. Em 1988, chegou ao Distrito Federal e foi morar em Planaltina. Ali, não tinha aquele tipo de festa. Para se divertir no período, ia para o Plano Piloto. Hoje, ele é o presidente de um dos blocos mais tradicionais da cidade e que leva o seu nome, Bloco do Seu Júlio.

Apesar da nomenclatura, ele afirma “o bloco é de todos”. Em 2019, reuniu mais de 30 mil pessoas na Vila Buritis, segundo a Polícia Militar. Neste ano, a programação muda de lugar e vai para o estacionamento do Restaurante Comunitário de Planaltina, no Setor Recreativo. Segundo os organizadores, devido ao sucesso, o espaço anterior não comportava mais a quantidade de foliões. A orientação foi dada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), para que a equipe tenha um controle maior das atividades.

O Bloco do Seu Júlio comemora 11 anos nesta edição do carnaval. E com uma realidade bem diferente da vivida em 2010. Na primeira vez em que foi à rua, participaram ele e oito amigos. No segundo ano, foram 200 pessoas presentes. Hoje, reúnem-se milhares de moradores da região e de outras cidades do Distrito Federal e do Entorno. “Planaltina precisava disso. É um carnaval da nossa comunidade”, diz Júlio.
 
O grupo levou, no ano passado, o bronze no Troféu do Correio Braziliense, que premia os melhores blocos carnavalescos do DF(foto: ED ALVES/CB/D.A Press)
O grupo levou, no ano passado, o bronze no Troféu do Correio Braziliense, que premia os melhores blocos carnavalescos do DF (foto: ED ALVES/CB/D.A Press)
 
 
Quinze diretores estão à frente do projeto. Além dos amigos e parceiros, ele conta com apoio da mulher, dos três filhos e de dois netos. Foi um trabalho de formiguinha. O primeiro abadá — roupa usada pelos carnavalescos — era uma blusa branca, pintada à mão com uma tinta de tecido e cortada com uma tesoura comum. E eram só duas unidades. “Agora, a gente vê sugestões na internet e passa para o restante do pessoal escolher. Como não temos o dinheiro para comprar, fazemos parceria com uma malharia e vendemos a camiseta”, conta Tereza Cristina Albuquerque, esposa do seu Júlio.

O amarelo representa o bloco. Para dar um tom mais animado para os abadás, juntam-se as cores rosa, roxo e verde. O tema deste ano será uma homenagem ao professor Mário Castro. Muito prestigiado na região, foi um dos idealizadores da Academia Planaltinense de Letras (APL). “A gente escolhe três nomes e leva a uma votação. Ele foi o eleito. Gostamos de homenagear pessoas que estão vivas, para que elas presenciem o quanto são queridas por nós. Quando ele ouvir a marchinha, tenho certeza de que vai se emocionar”, afirma seu Júlio.

A canção será divulgada em 9 de fevereiro no É Seu Bar, na Vila Buritis, em Planaltina. Após a apresentação, haverá uma festa, com bingo e outras atividades para arrecadar dinheiro para o bloco, que sai toda terça-feira de carnaval. Neste ano, será em 25 de fevereiro.

Programação

“Um ambiente familiar”. Assim os organizadores definem o Bloco do Seu Júlio. Nas 10 edições anteriores, nunca houve registro de violência, e sempre pela manhã, das 9h às 12h, tem uma programação especial para a criançada. A partir das 14h, começa a apresentação das bandas convidadas. Entre elas, Juninho Show, Amanda Amaral, Tiago Mura e Juliano, Dj Mandykas e a Banda do Bloco, grupo oficial da folia. “Neste ano, ainda tem o palhaço Chokito e um grupo de Fit Dance. A organização começou em agosto do ano passado. Fomos atrás de parceiros e, acabando este carnaval, vamos começar os preparativos para o de 2021”, disse o vice-presidente do bloco e filho do seu Júlio, Juliano Albuquerque, 29.

Prêmios

Em 2019, o Bloco do Seu Júlio ganhou bronze no Troféu do Correio Braziliense, que premia os melhores blocos carnavalescos do DF. A votação ocorre todo ano por meio do site do jornal. A equipe lembra que não sabia da eleição e soube no dia em que o bloco estava na rua, em 5 de março. “Soubemos em cima do trio e anunciamos no microfone. Faltavam dois dias para o encerramento da votação. Ficamos surpresos, mas começamos a divulgar nas redes sociais e entre os moradores da cidade”, conta Juliano.

Quando foi informado da colocação, seu Júlio foi às lágrimas. “Lotamos o auditório do Correio, saímos na capa e tudo. A aceitação e o reconhecimento são grandes. Chorei igual criança. Tem gente vindo de longe e já tem um pessoal que está perguntando sobre o bloco, todos ansiosos para pular o carnaval”, destaca o presidente.

Além disso, é considerado o bloco de carnaval mais limpo do DF dos últimos quatro anos. O reconhecimento é feito pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU). A autarquia lança a campanha Bloco Brasília Limpa para estimular foliões e organizadores a se empenharem em recolher os resíduos sólidos produzidos durante as festividades. Os vencedores ganham um certificado.

30 mil: Quantidade de foliões que foram para a rua em 2019 com o Bloco do Seu Júlio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade