Publicidade

Correio Braziliense

Ministério da Saúde descartou caso suspeito de coronavírus no DF

O caso do DF não se enquadra no conceito de caso suspeito definido pela Organização Mundial de Saúde, segundo a pasta


postado em 23/01/2020 12:50 / atualizado em 23/01/2020 19:22

(foto: AFP)
(foto: AFP)
Em uma coletiva realizada nesta quinta-feira (23/2), o Ministério da Saúde informou que recebeu cinco notificações de casos que poderiam ser suspeitos do vírus coronavírus no Brasil. O primeiro deles veio do Distrito Federal. Em 18 de janeiro, o DF notificou o Centro de informações estratégicas em vigilância em saúde (CIEVS) sobre um possível caso suspeito. A hipótese, no entanto, foi descartada pela pasta.


O caso do DF não se enquadra no conceito de caso suspeito definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A definição é limitada a pessoas que apresentaram febre e/ou sintomas respiratórios (como tosse e dificuldade para respirar) e nos últimos 14 dias antes do início dos sintomas estiveram em Wuhan, na China, ou teve contato próximo com algum caso confirmado ou suspeito.

Além do Distrito Federal, o Ministério da Saúde recebeu essa notificação de mais quatro estados: Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. Todos os casos foram descartados e não são considerados suspeitos. “Nesse momento não existe nenhum caso suspeito de coronavirus no Brasil”, afirmou o secretário substituto de Vigilância em Saúde, Júlio Croda.

Ministério da Saúde instalou, nesta quinta-feira, um Centro de Operações de Emergência (COE) - Coronavírus para atuar em possíveis casos que surgirem no Brasil. De acordo com a pasta, o comitê é ativado constantemente para qualquer evento de impacto de saúde pública. “Foi ativado para o Sarampo e Brumadinho”, exemplificou o secretário. De acordo com Croda esse comitê é de nível 1, já que foi montado apenas para organizar a rede de saúde para se preparar para possíveis casos. A pasta informou que acompanha o caso desde 31 de dezembro de 2019.

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade