Publicidade

Correio Braziliense

Instituição oferece curso de inclusão digital para idosos em Santa Maria

Instituição sem fins lucrativos ensina pessoas com mais de 60 anos a utilizarem as funcionalidades de um celular. Aulas são gratuitas


postado em 24/01/2020 06:00

(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
O celular é um aparato que está na mão de quase toda a população mundial. No entanto, o que para muitos pode parecer simples — como mandar uma mensagem pelo WhatsApp —, para alguns idosos é um grande desafio. Com o objetivo de inserir esse público no mundo tecnológico, uma instituição sem fins lucrativos criou um curso gratuito de inclusão digital para maiores de 60 anos. A primeira turma teve início na segunda-feira, com 20 inscritos. As aulas são promovidas pelo Instituto Família Brasil (Ifab) no Residencial Santos Dumont, em Santa Maria.

Segundo o presidente da instituição, William Júnior, a ideia surgiu de uma percepção dentro da própria casa. “Eu via a dificuldade que minha mãe tinha para mexer no smartphone. Começamos a ensiná-la, e, hoje em dia, ela não larga mais (o aparelho). Conversa com as amigas e faz tudo pelo celular”, conta. Para ele, a questão crucial não é a dificuldade dos idosos, mas a força de vontade para ensinar a esse público as funcionalidades da tecnologia. “Percebemos como essa iniciativa é necessária, tivemos uma alta procura. E temos uma lista de espera para a próxima turma, que será aberta em março”, destaca William. De acordo com ele, a proposta é oferecer a capacitação a cada três meses.

Toda a estrutura é composta por 12 voluntários, entre eles o professor Ircley Oliveira, que coordena o curso. Muitos alunos relatam a dificuldade de se adaptar às novas tecnologias. “Alguns nem sabem ligar o aparelho, e outros nunca tiveram um celular na vida. Muitos têm medo de mexer, tanto para não estragar como com receio de expor os dados”, explica Ircley.

Selfie garantida

A aposentada Conceição Coelho, 71 anos, ficou feliz por finalmente ter aprendido a tirar uma selfie na primeira aula. “Eu tenho muita dificuldade de mexer no celular. Só uso o WhatsApp e olho as redes sociais, mas não sei comentar e não sabia tirar foto. Agora posso tirar selfie e mostrar para as minhas filhas”, comemora. Ela mora em Samambaia Norte, e a distância não foi empecilho. A idosa saiu de casa às 7h30 para ir de ônibus a Santa Maria.
 
Conceição Coelho, 71 anos, aprendeu a fazer selfies(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Conceição Coelho, 71 anos, aprendeu a fazer selfies (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
 

Leni Cardoso, 60, levou o marido para que ele use mais o aparato tecnológico. “Minha esposa me incentivou a entrar no curso. Sou um analfabeto digital e quero aprender a mexer no celular. Não posso ficar parado”, admite Francisco Bezerra, 62. Leni tem familiaridade com o tema da aula, mas quer aprender tudo a que ela tem direito. “Sei o básico, mas é bom ter certeza do que está fazendo. Quero aproveitar todas as funcionalidades que o celular tem a oferecer”, ressalta a moradora de Santa Maria.

A mais nova da turma é Maria da Cruz. Aos 59 anos, ela não sabia ligar o celular. “Utilizo o computador. Minha filha me ensinou a entrar no YouTube para ver as receitas. Agora, quero aprender a mexer no celular, aproveitar para economizar também e tirar o telefone de linha”, planeja a aposentada.

O conteúdo da aula é personalizado para a realidade dos idosos, com exemplos do próprio do cotidiano deles. Entre as funcionalidades trabalhadas estão os princípios do smartphone, as redes sociais, os aplicativos em geral (viagens de carro, bancos, compras) e a segurança da informação. Além disso, os professores dão dicas para não cair em golpes na internet.

A expectativa é de que, ao fim das três semanas de curso, os alunos desfrutem da tecnologia, tenham mais contatos com parentes, façam pesquisas e adaptem o uso às necessidades deles. O curso tem duas semanas de duração e é voltado para a população maior de 60 anos residente no Distrito Federal e no Entorno. Quem tiver interesse na próxima turma pode procurar a sede da instituição na Quadra Central 3 do Residencial Santos Dumont, em Santa Maria. As inscrições ainda serão abertas, mas já é possível colocar o nome na lista de espera.

Como participar

Curso gratuito de inclusão digital para idosos

Aulas no Instituto Família Brasil (Ifab) — Residencial Santos Dumont, Quadra Central 3, Santa Maria
Próxima turma: março
Inscrições: até 26 de fevereiro. Devem ser feitas presencialmente às segundas, quartas ou sextas, das 8h30 às 11h30, na sede do Ifab ou pelo WhatsApp (61) 98208-1877.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade