Cidades

unidades da SEE-DF

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 27/01/2020 04:35
Artur, com a mãe, Gilzenilda, se prepara para voltar aos estudos no dia 10



Se o trânsito começa a se intensificar esta semana, a partir de 10 de fevereiro, os congestionamentos e o movimento no transporte público ficarão ainda maior, pois é nessa data que cerca de 460 mil alunos e 35 mil professores voltarão às aulas na rede pública de ensino. A Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEE-DF) ainda não tem dados finais de matrículas, mas, observando-se o Censo Escolar, o número de estudantes nas escolas públicas tem ficado praticamente estável por volta dessa quantidade há vários anos.


A SEE-DF informa que o total de matrículas de novos alunos está em 25 mil até o momento, no entanto, a rede ainda abrirá período de registro para vagas remanescentes entre 5 e 7 de fevereiro. Apesar de as aulas começarem apenas em 10 de fevereiro, Artur Silva, 10, já se organiza para voltar à Escola Classe 431 de Samambaia, onde ele estudou no ano passado. A mãe, Gilzenilda Silva, 43, diz que o filho está ansioso para conhecer os novos professores e a turma. ;O Arthur passa por uma nova fase ao entrar para o 5; ano do ensino fundamental. Ele é um menino estudioso, a escola é boa e os professores, também. O difícil será voltar à rotina de ir para a aula;, afirma Gilzenilda.


Gabriela Gomes, 13, se prepara para iniciar o 9; ano do ensino fundamental do Centro de Ensino Fundamental 120 de Samambaia Sul. Para ela, também será um novo desafio. ;Por ser o último ano do fundamental, tenho um pouco de medo, mas acho que estou pronta para entrar no ensino médio;, reflete a adolescente. O plano da aluna é se dedicar para entrar na Universidade de Brasília (UnB) pelo Programa de Avaliação Seriada (PAS). ;Quero me preparar para pediatria ou alguma outra área da medicina;, conta. Apesar dos sonhos, Gabriela revela medos para 2020. ;Gostaria de mais policiamento na entrada e na saída do colégio e maior fiscalização do que os alunos trazem e fazem nas dependências da escola;, deseja.


A partir deste ano, as instituições escolares devem se adaptar completamente às novas normas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), incluindo a obrigatoriedade da educação financeira no currículo escolar. A integração desse tema às aulas vem para solucionar o problema crescente de endividamento e inadimplência dos brasileiros. Um benefício que se estende também às famílias dos estudantes: ensinamentos sobre a temática devem trazer uma mudança cultural em todo o ambiente, não apenas o escolar. O assunto chama a atenção de Gabriela, que está com alta expectativa para aprender sobre isso. ;Não conheço muito sobre o tema, mas acho importante aprender a administrar o dinheiro de uma forma responsável;, comenta.

Saiba como participar
As vagas são disponibilizadas para crianças ou adolescentes sem matrícula em unidades escolares da rede pública de ensino. As oportunidades remanescentes surgiram da não efetivação da matrícula de estudantes contemplados no processo da Chamada Pública Obrigatória ocorrida em outubro de 2019. Veja o cronograma:

- Resultado das vagas remanescentes: está previsto para ser divulgado em 4 de fevereiro, a partir das 18h, no site www.se.df.gov.br.

- Efetivação das matrículas: será realizada entre 5 e 7 de fevereiro na escola em que o estudante foi contemplado com uma vaga.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação