Publicidade

Correio Braziliense

Dívidas dos brasilienses cresceram no início deste ano, segundo Fecomércio

A Fecomércio-DF divulgou que 81,1% das famílias do Distrito Federal estão endividadas


postado em 28/01/2020 12:37 / atualizado em 28/01/2020 12:48

Além das dívidas terem aumento, as contas em atraso também cresceu(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
Além das dívidas terem aumento, as contas em atraso também cresceu (foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
As dívidas das famílias brasilienses cresceram em janeiro de 2020 na comparação com dezembro de 2019. Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada pela Fecomércio-DF, o número de famílias com algum tipo de dívida na capital passou de 790.972 no último mês do ano para 806.375 em janeiro. Esse número representa que 81,1% das famílias brasilienses estão endividadas. 

O número de contas em atraso também aumentou, passando de 114.322 mil famílias para 123.841 mil no primeiro mês do ano. No levantamento, 2,3% dos entrevistados afirmaram estar com muitas dividas; 10,1% se disseram razoavelmente endividados; 68,7% com poucas contas atrasadas e 18,9% não têm dívidas.

O presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, afirma que alguns fatores explicam o crescimento do endividamento em janeiro, como os gastos extras de fim de ano e os pagamentos relacionados ao segmento de educação.

“O primeiro mês do ano é, geralmente, um período mais pesado para os consumidores, que precisam pagar parcelas dos presentes de Natal, viagens e compras de material escolar. Esses gastos acabam afetando o orçamento das famílias que apelam para o cartão de crédito, o maior instrumento gerador de endividamento”, diz Francisco Maia.

Entre as pessoas endividadas, 43,1% falaram que têm algum tipo de débito há 30 dias; 31,3% entre 30 e 90 dias; e 25,6% acima de três meses. O cartão de crédito continua como o grande fator para o endividamento das famílias do DF: 94,2% disseram estar comprometidos com o crédito.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade