Publicidade

Correio Braziliense

Ibaneis assina decreto que autoriza criação de PDV em estatais

Novacap deve ser a primeira empresa a aderir o Plano de Demissão Voluntária. Segundo Ibaneis empresta está "envelhecida" devido aos "cabides de empregos" de gestões anteriores.


postado em 28/01/2020 17:12 / atualizado em 28/01/2020 17:14

"Estamos chegando em um momento em que a empresa está envelhecendo e nós temos que dar um jeito de renovar os quadros", disse Ibaneis (foto: Agatha Gonzaga/CB/D.A Press)
O governador Ibaneis Rocha assinou, nesta terça-feira (28/1), o decreto que autoriza as empresas estatais a criarem Planos de Demissão Voluntária (PDV) para servidores. A medida, segundo o governo, servirá para enxugar e renovar a folha de funcionários. Ela passará a valer após a publicação no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), prevista para os próximos dias. 

A primeira estatal que deve aderir ao decreto é a Companhia Imobiliária do DF (Novacap). De acordo com um levantamento do órgão, cerca de 650 trabalhadores são elegíveis para o programa. Em entrevista durante a primeira agenda do ano, no dia 14, o chefe do Executivo considerou a empresa um “cabide de empregos”, e justificou a necessidade do PDV devido ao envelhecimento da companhia.

“Nós temos que cuidar dos empregados que envelheceram. A grande maioria dos funcionários tem mais de 48 anos de idade. Então, nós estamos chegando em um momento em que a empresa está envelhecendo e nós temos que dar um jeito de renovar os quadros”, disse Ibaneis.

De acordo com o presidente da empresa, Cândido Teles, entre os critérios para adesão, será aplicada a idade mínima de 58 anos. Segundo ele, o normativo do PDV deverá sair nas primeiras semanas de fevereiro. Só na Novacap, em dois anos, governo espera enxugar a folha de pagamento em R$ 200 milhões

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade