Publicidade

Correio Braziliense

Governo vai investir R$ 538,5 milhões em 56 obras em todo o DF

Governo prevê 56 ações neste ano nas regiões administrativas. Dessas, 36 estão licitadas e 20 ainda vão passar pelo processo. Mais dois planos, focados na educação e na saúde, serão divulgados


postado em 29/01/2020 06:00

Praça do Povo, no Setor Comercial Sul, é um dos locais que receberão obras em 2020, de acordo com anúncio feito pelo GDF ontem(foto: Ana Clara Avendano/Esp. CB/D.A Press)
Praça do Povo, no Setor Comercial Sul, é um dos locais que receberão obras em 2020, de acordo com anúncio feito pelo GDF ontem (foto: Ana Clara Avendano/Esp. CB/D.A Press)
Construção de unidades básicas de saúde (UBS), revitalização de espaços públicos e implementação de ciclovias estão entre os planos do Executivo para a capital neste ano. Na manhã desta terça-feira (28/1), o Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou pacote de obras. Ao todo, 36 ações estão licitadas e 20 devem passar pelo processo nos próximos meses. O investimento total é de R$ 538,5 milhões.

Sem estabelecer data, o GDF informou que outros dois pacotes de obras serão lançados nos próximos dias, nos âmbitos da saúde e da educação. Nessa primeira etapa, os trabalhos começarão pela revitalização da 509 e da 510 Sul e das calçadas que ligam a Rodoviária do Plano Piloto à Torre de TV, além da pavimentação das rodovias vicinais. Essas ações devem ter início no próximo mês.

Entre as iniciativas que não foram licitadas estão a construção dos hospitais Centro Sul (Guará) e Oncológico. O Executivo também pretende reformar e ampliar a ala de queimados do Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Outras obras grandes estão inclusas nessas listas, como a do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) com o Parque da Cidade e a construção do túnel de Taguatinga.

No pacote focado na saúde, que ainda será lançado, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), garantiu que pretende criar sete unidades de pronto-atendimento (UPAs). Na área da educação, o emedebista ressaltou que, em 2019, o GDF conseguiu recuperar 580 unidades de ensino degradadas e que dará sequência ao trabalho neste ano. “Vamos apresentar cronograma de reforma de todas as escolas para dar qualidade aos alunos”, disse. Entre os projetos também está a criação de cinco creches até o fim do ano. O governador acrescentou que os recursos para essas medidas vêm do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges) e da Secretaria de Educação.

Abandono 

O Correio visitou alguns pontos que serão revitalizados neste ano. A Praça do Povo, no Setor Comercial Sul, por exemplo, está em situação de abandono. O lugar tem pichações e o piso foi destruído, o que dificulta a locomoção de quem precisa circular por ali. Além disso, a praça virou ponto para pessoas em situação de rua, que dividem o espaço com os comerciantes.

O trajeto da Rodoviária do Plano Piloto até a Torre de TV também carece de atenção. As calçadas apresentam rachaduras, e buracos podem ser vistos ao longo do caminho. Além disso, há bocas de lobo abertas. Nas Quadras 509 e 510 Sul, a situação é semelhante. A pavimentação apresenta problemas, e as paradas de ônibus estão deterioradas.

No ano passado, o GDF deu início ao processo de revitalização de quadras da W3 Sul. A 511 e a 512 Sul foram as primeiras a receberam o projeto. A reforma incluiu iluminação, melhoria na pavimentação e reforma na entrada das lojas. À época, a medida custou R$ 1,7 milhão aos cofres do Executivo. Após as reformas nas 509 e 510 Sul, as próximas serão 513 e 514 Sul, ainda pendentes de licitação.

Espaço para robótica

Moradores do Paranoá ganharam um laboratório de robótica na manhã desta terça-feira (28/1). A unidade terá 300 vagas para estudantes e oferecerá aulas de robótica e tecnologia. O funcionamento será nos turnos matutino e vespertino, com turmas compostas por 30 pessoas em situação de vulnerabilidade social. A iniciativa é da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com o Instituto Campus Party, à frente de um dos maiores eventos tecnológicos do Brasil.

Poderão se inscrever para receber aulas crianças e adolescentes de 10 a 18 anos. Eles poderão manusear dispositivos como impressoras 3D, construir robôs e aprender sobre conceitos de webdesign. Os interessados em participar do programa podem procurar os gestores do laboratório, na sede da Administração Regional do Paranoá, na Praça Central da cidade. A seleção ocorrerá de forma semelhante ao do Cadastro Único. As vagas são para alunos de baixa renda.

De acordo com o GDF, a próxima cidade a receber uma unidade é o Sol Nascente e Pôr do Sol. Ibaneis prometeu que 13 laboratórios em diferentes regiões administrativas serão construídos e que, até o fim do mandato dele, em 2022, a capital contará com 40 escolas de robótica.

Colaborou Ana Clara Avendaño (Estágiária sob supervisão de Marina Mercante)

PDVs autorizados 

O governador Ibaneis Rocha assinou decreto que autoriza todas as estatais do DF a elaborarem planos de demissão voluntária (PDV) para reduzir e renovar o quadro de servidores. Com a medida, servidores públicos poderão receber incentivos financeiros para se desligarem dos cargos.

“No início, teremos um gasto maior com pagamento de rescisões e fundo de garantia. Entretanto, em dois anos, economizaremos R$ 200 milhões apenas na Novacap (Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil)”, explicou Ibaneis.

A Novacap será a primeira autarquia a aderir ao modelo. De acordo com o GDF, 650 trabalhadores do órgão têm interesse em aderir ao decreto. O normativo para o PDV deve ser divulgado no início de fevereiro, e a idade mínima para adesão é 58 anos.

Durante a solenidade de divulgação do pacote de obras, o presidente da companhia, Cândido Teles, mostrou-se favorável à medida. De acordo com ele, “muitos funcionários já estão com tempo para se aposentarem”. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade