Cidades

Folia programada

Secretaria de Cultura e Economia Criativa anuncia novo setor carnavalesco com programação especial em frente à Rodoviária

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 31/01/2020 04:17
A Praça dos Prazeres será um dos espaços destinados ao carnaval deste ano

Um novo setor para o carnaval, a ausência das escolas de samba, o fim dos palcos nas regiões administrativas e foco na segurança fazem parte da programação oficial do carnaval de Brasília, divulgada ontem pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal. Em coletiva realizada pela manhã no Museu Nacional da República, o secretário de Cultura, Bartolomeu Rodrigues, anunciou o Polo Esplanada, uma área que será montada próxima à Rodoviária para receber a programação oficial, também divulgada ontem.

O espaço é a novidade do carnaval brasiliense e, segundo o secretário, será inteiramente financiado pela iniciativa privada em uma Parceria Público Privada (PPP). O Governo do Distrito Federal (GDF) vai fornecer a estrutura, que terá uma arquibancada para 800 pessoas, e patrocinadores privados serão responsáveis pelo investimento. ;É a novidade que vai fazer a diferença nesse carnaval;, garantiu Rodrigues. ;É a primeira experiência para valer de PPP. Está tendo um investimento alto, mas já temos assegurados os recursos para as atrações, todos arrolados pela iniciativa privada. Estamos entrando mais com a estrutura.;

O secretário disse ainda que quatro empresas participam do processo, mas que não pode dar detalhes quanto aos valores e à procedência do dinheiro, porque as negociações ainda estão em curso. ;É um sinal efetivo de que empresas têm interesse de ver em seu nome associado ao carnaval de Brasília;, afirmou, ao garantir que a cidade é o quarto destino de brasileiros hoje. Segundo ele, a criação do Polo Esplanada se deu por dois motivos: inaugurar a experiência da PPP e homenagear Brasília em seus 60 anos. ;Será desenvolvido colado à marca dos 60 anos. Com um polo desse você está permitindo que a população mais pobre tenha acesso a um carnaval ao qual normalmente não teria;, explicou.

A programação cobre os cinco dias de folia ; de 21 a 25 de fevereiro ; e terá atrações como Arnaldo Antunes, Bloco do Silva, Glória Groove, Céu, Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci e Gustavo Miotto. De Brasília, o palco do Polo Esplanada recebe Dhi Ribeiro, Banda Lavi, o bloco Maria vai casoutras, DJ Distinto, DJ Mojjo, DJ Doozie, DJ Bashkar, DJ Ana Ximenes, Lupa e Camafeu.

Este ano, dos 180 blocos do Distrito Federal, 108 solicitaram recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), mas apenas 49 foram contemplados, além de dois polos, o Setor Comercial Sul e a Praça dos Prazeres. No total, o edital de carnaval do FAC vai investir R$ 3,9 milhões na festa. Como parte da programação oficial sob comando do GDF, além do Polo Esplanada, haverá também o Polo Funarte, que recebeu blocos em 2019, mas que agora passa a ter uma estrutura organizada. ;É novidade na seguinte medida: a infraestrutura será bem melhor que antes, no estacionamento da arena (Mané Garrincha), que foi privatizada;, explicou o secretário. ;Ali na Funarte tem mais espaço, é mais arborizado e fica melhor de organizar o sistema de segurança.;

Ajuda

As escolas de samba não foram contempladas este ano. ;Não atenderam os requisitos. Lamento muito. Não vou entrar no mérito;, disse o secretário, que manifestou a vontade de se encontrar com representantes das escolas ainda este ano, a partir da Quarta-Feira de Cinzas, para entender o que aconteceu. Questionado sobre a possibilidade de ainda haver espaço para uma ajuda às agremiações, Rodrigues disse que, para os desfiles, não haverá nada. ;Não exaurimos as possibilidades, mas não de realizar desfile. Estamos buscando alternativas de forma a poder entrar no rol de apresentações;, disse.

Este ano, 10 regiões administrativas também receberão atividades durante o carnaval, mas os dois palcos montados no Taguaparque, em Taguatinga, e em Planaltina estão suspensos. ;Por várias questões;, explicou o secretário. ;Econômica, de espaço e de que, neste momento, não nos orienta fazer investimentos nesses locais. Você pode estar levando um palco e um problema sério para a cidade;, disse, ao enfatizar uma preocupação com a segurança na festa de 2020. Em 2019, a Segurança Pública apreendeu 30 armas de fogo e mais de 140 armas brancas. ;Estamos muitíssimo preocupados com a segurança, a utilização de arma branca tem aumentado. O rigor vai ser grande. Estamos trabalhando para que as pessoas brinquem com total segurança. É impossível pedir para não usar o celular, mas se puder levar um de tecnologia mais simples;.;, sugeriu o secretário.

Programação

Sexta
  • Gustavo Miotto (SP)
  • Bloco das gloriosas com Glória Groove (SP)
  • Batata (BA)
  • Camafeu (DF)

Sábado
  • Nação Zumbi (PE)
  • Banda Lavi (DF)
  • DJ Mojjo (DF)
  • DF Doozie (DF)

Domingo
  • Frevo do mundo (apresentação Céu, Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci e Arnaldo Antunes + orquestra)
  • Bloco do Silva (com Silva) (EX)
  • DJ ANa Simenes (DF)
  • Dhi Ribeiro (DF)

Segunda
  • Bloco da Preta (com Preta Gil) (RJ)
  • Elba Ramalho (PB)
  • DJ Distinto (DF)
  • Lupa (DF)

Terça
  • DJ Bashkar (DF)
  • DJ Sammara (MG)
  • Pisirico (BA)
  • Maria vai com as outras (DF)

Horários da folia
  • Quadras residenciais ; até 20h
  • Quadras comerciais ; até 22h
  • Polo Esplanada e Polo Funarte ; até 0h
  • Praça dos Prazeres e Setor Comercial Sul ; até 2h

Retorno lucrativo
A estimativa é de que 1,2 milhão de pessoas brinquem o carnaval na cidade. Segundo pesquisa da secretaria, isso deve gerar um impacto de R$ 240 milhões na economia local. Ainda segundo o órgão, 92% da população do DF brinca carnaval no Plano Piloto. ;Na Quarta-Feira de Cinzas, quero lançar essa discussão, que é a questão do investimento que o Estado faz. Justifica esse investimento um impacto de R$ 240 milhões na economia. Isso mais que justifica que a gente tenha atenção com este evento;, disse o secretário de Cultura.

1,2 milhão de pessoas é a expectativa de público

R$ 240 milhões é o impacto na economia da cidade


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação