Publicidade

Correio Braziliense

CEB anuncia investimento de R$ 94 milhões para melhorar serviço de energia

Proposta da companhia, anunciada nesta quarta-feira (5/2), inclui obras de manutenção, podas de árvores e substituição de equipamentos


postado em 05/02/2020 13:56 / atualizado em 05/02/2020 19:10

Segundo o presidente da CEB, Edison Garcia, o plano deve reduzir as quedas de energias(foto: Jéssica Eufrásio/CB/D.A Press)
Segundo o presidente da CEB, Edison Garcia, o plano deve reduzir as quedas de energias (foto: Jéssica Eufrásio/CB/D.A Press)
A Companhia Energética de Brasília (CEB) anunciou, nesta quarta-feira (5/2), um conjunto de ações que serão tomadas até o meio do ano, com o objetivo de melhorar o serviço de energia prestado no Distrito Federal.

O plano resultou de uma análise dos problemas registrados ao longo de 2019, como os prejuízos causados pela incidência maior de chuvas, pelas ligações clandestinas e pela falta de reparos em equipamentos antigos.

As medidas anunciadas incluem três ações principais: investimentos em obras, trocas de equipamento e manutenção, e serviços de podas de árvores. Os gastos previstos com as atividades subiram de uma média de R$ 50 milhões ao ano para R$ 94,1 milhões. As regiões priorizadas no plano foram escolhidas com base no número de registros de problemas no fornecimento de energia.

O presidente da CEB, Edison Garcia, afirmou que a decisão decorreu da fase crítica provocada pelas chuvas de dezembro. "Fizemos um diagnóstico e observamos onde estávamos tendo incidência maior de queda de energia. Então, averiguamos o motivo e o que poderia ser feito para mitigar esse problema. Desenvolvemos o plano de ação em estratégia com órgãos de governo e administrações regionais", detalhou.

Ainda segundo Garcia, a falta de contratos para terceirizados durante dois anos na Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) prejudicou o serviço de poda preventiva de árvores, o que provocou curtos em diversas regiões. Com a renovação do contrato em janeiro, a previsão é que os trabalhos comecem em abril.

Previsão

A troca de equipamentos também faz parte da lista da CEB. No ano passado, incêndios atingiram as subestações da companhia na Asa Norte, em Taguatinga e Ceilândia. Alguns dos transformadores afetados eram de 1971. Confira alguns dos gastos estimados:
  • R$ 5 milhões, para serviços de podas
  • R$ 13 milhões, para melhorias em redes subterrâneas
  • R$ 3 milhões, para ampliação da subestação contagem, que atende subestação contagem
  • R$ 21 milhões, para manutenção de redes, aquisição de materiais, reforma de equipamentos, substituição de postes derrubados, reparos em redes danificadas e reposição de cabos

O orçamento previsto para investimentos e obras será viável com base nos resultados financeiros obtidos em 2019 pela CEB. "Aumentamos a cobrança, terceirizamos o serviço de cortes e a inadimplência caiu. Também reduzimos as despesas e recontratamos serviços. Com esse conjunto de melhorias, nosso resultado operacional melhorou bastante. Houve deficit com o ICMS (imposto sobre a circulação de melhorias), mas melhora na receita", comentou Garcia.
 

Ligações clandestinas

Outro ponto que terá destaque entre as ações previstas pela CEB é a regularização das ligações clandestinas no Distrito Federal. A estimativa é de que existam 62 mil unidades irregulares, cuja adequação geraria R$ 92,6 milhões para o caixa da companhia. Ao mesmo tempo, o prejuízo para os cofres públicos com a perda do ICMS incidente sobre o serviço chega a R$ 11 milhões.

"A meta é entrarmos no período de chuvas (do fim do ano) sem os problemas de 2019. Faremos podas no período de seca e todo o trabalho preventivo para deixar as redes livres da influência exógena", ressalta Edison Garcia.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade