Publicidade

Correio Braziliense

DF terá 88 postos de vacinação no Dia D contra o sarampo

Campanha de vacinação neste sábado (15/2) vai contar também com postos itinerantes em shoppings e espaços de grande circulação


postado em 14/02/2020 18:16 / atualizado em 14/02/2020 18:16

Dia D contra Sarampo é nesse sábado (15/2). O foco da Campanha Nacional de Vacinação é a faixa etária dos 5 a 19 anos(foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil)
Dia D contra Sarampo é nesse sábado (15/2). O foco da Campanha Nacional de Vacinação é a faixa etária dos 5 a 19 anos (foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil)
A Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo no Distrito Federal contará com 88 postos de imunização neste sábado (15/2). Além das Unidades Básicas de Saúde, quatro shoppings e o Pontão do Lago Sul vão receber equipes de apoio para atender ao público alvo: crianças, adolescente e jovens de 5 a 19 anos. A expectativa da Secretaria de Saúde é imunizar o maior número de pessoas. A rede foi abastecida com 168 mil doses da tríplice viral.
 
De acordo com a gerente de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da pasta, Renata Brandão, o foco nesta campanha são os adolescentes e pré-adolescentes. "Essa é uma faixa etária que não tem o costume de ir ao posto de saúde. Até os 4 anos, a vacinação é recorrente. Depois desse período, fica espaçada e muitas mães acabam esquecendo. Por isso, a atenção redobrada com esse público", explica Renata.  
 
Além da vacina contra o sarampo, a Secretaria de Saúde visa também alcançar a imunização de outras doenças nessa faixa etária como o HPV, indicado para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. E mendingo C, voltado para adolescentes de 11 a 14 anos. "Queremos aproveitar a campanha para atualizar o cartão de vacina desse público. Quem não tiver com o cartão de vacina, o ideal é ir à unidade de saúde que costuma frequentar para tentar resgatar no sistema os dados de quais doses já tomou", afirma a gerente de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis. 
 
Renata Brandão também ressaltou a importância da vacina para evitar a disseminação da doença que cresceu nos últimos anos no Brasil. Segundo ela, o Distrito Federal registrou um caso em 2018 da doença. Em 2019, teve oito casos de sarampo na capital. Ccinco deles tiveram contado com o vírus em São Paulo, um no Rio de Janeiro, e dois foram contaminados no DF. 
  
Neste ano, a Secretaria de Saúde registrou cinco casos suspeitos de sarampo. O dia D da campanha é neste sábado (15/2), mas a ação contra o sarampo segue até 13 de março, nas salas de vacinação em todo o DF.
  
O servidor público João Pedro Estevão de Vasconcelos Martins, 23 anos, garantiu a sua imunização. Nesta sexta-feira (14/2), ele tomou a segunda dose da tríploce viral no Centro de Saúde 13 da Asa Norte. "O mais importante de se imunizar é resguardar a coletividade dos riscos de uma doença. Porque doenças que estavam praticamente erradicadas, como sarampo, voltaram a ter surtos em virtude da negligência das pessoas", pontuou.
 
A estudante Joana Gabriela Soares Silva, 9 anos, estava com a vacina contra sarampo em dia. Acompanhada da avó, Sônia Santos, 50, Joana aproveitou a sexta-feira (14/2) para tomar a vacina contra o HPV. "Eu acho importante a gente vacinar as crianças. É um ato até de carinho, porque você imunizando o seu filho está livre dessas possíveis viroses que aparecem de tempos em tempos", ressalta Sônia. 
 
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade