Publicidade

Correio Braziliense

Justiça determina prisão preventiva para homem que ateou fogo em mulher

Francisco das Chagas utilizou álcool para incendiar o corpo de Natália Morais, na última semana, em Taguatinga. Ele foi preso em flagrante


postado em 18/02/2020 16:25 / atualizado em 18/02/2020 16:25

Pessoas que estavam próximas ao local registraram o momento em que Francisco ateou fogo em Natália (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Pessoas que estavam próximas ao local registraram o momento em que Francisco ateou fogo em Natália (foto: Reprodução/Redes Sociais)
A Justiça do Distrito Federal determinou que Francisco das Chagas de Sousa Costa, 27 anos, fique preso preventivamente. Ele foi detido em flagrante ao atear fogo em Natália Renner Morais, 31, na última sexta-feira (14/2), em Taguatinga.

O advogado público que atende Francisco solicitou que ele respondesse pelo caso em liberdade, sem pagamento de fiança. O pedido foi negado pelo juiz Pedro Vieira de Almeida, do Tribunal do Júri de Taguatinga. 

De acordo com o entendimento do magistrado, Francisco tem uma extensa folha de passagens criminais, e deixá-lo em liberdade colocaria em risco a ordem pública e a segurança de Natália Renner. O juiz ainda destacou que o ataque do homem foi grave, a ponto de a mulher ainda não ter prestado depoimento devido aos ferimentos pelas queimaduras. Ela segue internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

"Os pressupostos da prisão provisória encontram amparo na necessidade de se acautelar a ordem pública, cuja garantia, além de visar impedir a prática de outros delitos, busca também assegurar o meio social e a própria credibilidade dada pela população ao Poder Judiciário", declarou o juiz na sentença. Pela decisão, Francisco segue detido até o julgamento do caso. Ele responde por tentativa de homicídio.

 

O crime 


Em 14 de fevereiro, Natália Renner Morais estava sentada próxima à alça de acesso do viaduto da Estrada Parque Taguatinga (EPTG) para o Pistão Sul, em Taguatinga, quando Francisco a abordou. Ele jogou álcool e ateou fogo no corpo da mulher. Testemunhas que estavam no local afirmaram que os dois discutiam antes da agressão.

Populares seguraram o homem e gravaram a situação. Ele foi preso em flagrante e levado pela polícia. A mulher foi levada para receber atendimento médico. Ela apresentava queimaduras de 1º e 2º grau nos braços, no tórax, nas costas, na cabeça e no rosto. Teve cerca de 45% do corpo queimado.

As investigações policiais sobre o caso apontaram que Francisco têm um histórico de agressão. Ele foi acusado de já ter esfaqueado a mulher anos atrás. Os dois estavam em situação de rua.
 
 
*Estagiária sob supervisão de Adson Boaventura

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade