Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Civil conclui inquérito do assassinato de bebê de dois anos

Laryssa Yasmin Pires de Moraes é acusada de assassinar a própria filha, Júlia Félix de Moraes, a facadas. Ela deve ser julgada por homicídio duplamente qualificado e lesão corporal


postado em 22/02/2020 17:00 / atualizado em 22/02/2020 17:28

A pequena Júlia foi assassinada pela mãe no último dia 13, em Vicente Pires(foto: Reprodução/Instagram)
A pequena Júlia foi assassinada pela mãe no último dia 13, em Vicente Pires (foto: Reprodução/Instagram)
A Polícia Civil do Distrito Federal encaminhou à Justiça o inquérito que aponta Laryssa Yasmin Pires de Moraes, 21 anos, como autora do assassinato da própria filha Júlia Félix de Moraes, 2 anos. O crime aconteceu na madrugada do último dia 13, na casa em que as duas moravam com o pai da criança em Vicente Pires.

 

De acordo com o delegado-chefe da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro) que investigou o crime, Josué Ribeiro, o inquérito foi concluído sem o resultado dos laudos médicos devido ao prazo para apresentá-lo ao Tribunal de Justiça do DF (TJDFT). "Encaminhamos o inquérito na quinta-feira. Como eu só tinha dez dias para isso, ainda não temos o resultado dos laudos, mas acredito que fiquem prontos em breve devido à repercussão deste crime", afirmou.

 

O Instituto Médico Legal (IML) tem o prazo de 30 dias para apresentar os resultados dos exames toxicológicos feitos em Laryssa e no pai da criança. A polícia acredita que ele possa ter sido dopado pela acusada, um dia antes do crime, para não acordar com o choro da filha. 

 

Os próximos passos para o julgamento de Laryssa incluem a decisão do Ministério Público do Distrito Federtal e Territórios (MPDFT) de oferecer a denúncia ao TJDFT ou de devolvê-la à Polícia Civil para seguir com a investigação. 

 

A mulher é acusada de homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e por impossibilidade de defesa da vítima, e lesão corporal devido ao corte feito no rosto do pai da criança.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade