Publicidade

Correio Braziliense

Investigadores tentam descobrir causa de incêndio que matou 3 em Samambaia

Incêndio em uma residência de Samambaia resultou na morte de duas crianças e um adulto que tentou salvá-las. Um bebê de seis meses segue internado em estado grave. A Polícia Civil investiga o caso


postado em 27/02/2020 06:00

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Após sepultar o marido e a filha na mesma semana, Romaria Pereira da Silva, 31 anos, precisará passar pelo velório de mais um filho. Desde o início da noite de domingo, a mulher vive consecutivas tragédias. Ela e o companheiro, o mestre de obras Daniel Pereira, 35, saíram de casa, em Samambaia Norte, para ir a uma padaria e deixaram as crianças sozinhas. Nesse momento, um incêndio atingiu a residência, e as chamas causaram a morte dos meninos. Na tentativa de salvá-los, o padrasto entrou no imóvel, teve quase todo o corpo queimado e faleceu por causa dos ferimentos. Chamado de herói, ele foi enterrado nesta quarta-feira (26/2), no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul.

Com 2 anos, Kyara morreu durante o incêndio. No dia seguinte, Daniel não resistiu, após ficar internado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), devido à falência múltipla dos órgãos. Na manhã desta quarta-feira (26/2), Romaria recebeu a notícia de que Adryan, 4, também havia morrido. Uma bebê de 6 meses, Katlen, única filha do casal, estava na residência no momento do fogo e segue internada no Hospital de Base do Distrito Federal. O quadro de saúde dela se mostrava estável, entretanto, nesta quarta-feira (26/2), a criança piorou e agora está em estado grave, com um problema no pulmão ocasionado por inalação da fumaça. Romaria sofreu queimaduras na face. Ao Correio, familiares informaram que o velório de Adryan deve ocorrer na sexta-feira.

Os investigadores da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte) apuram o que pode ter provocado o incêndio na residência da família. Até agora, os agentes constataram que as crianças ficaram cerca de 15 minutos sozinhas, momento em que o fogo começou. Romaria e Daniel haviam saído para uma padaria na esquina da rua onde moravam e, quando voltaram, viram o imóvel em chamas. A mulher ficou do lado de fora, e Daniel pulou o muro na tentativa de resgatar as crianças. Ele teve 95% do corpo queimado, e Adryan, 70%. Após o incêndio, os policiais fizeram perícia na residência e identificaram que as chamas começaram na sala e, depois, atingiram a cozinha e dois quartos. O mestre de obras entrou e resgatou Adryan. Em seguida, com o fogo mais controlado, outro vizinho pegou a bebê.

De acordo com o delegado à frente do caso, Cícero Jairo de Vasconselos Monteiro, o caso foi registrado na delegacia como homicídio culposo em incêndio. “Estamos aguardando os laudos da perícia, que devem demorar 30 dias, para sabermos como o fogo começou”, informou. O policial explicou que os próximos passos são ouvir vizinhos e Romaria. “Por enquanto, não estamos com pressa. Temos um mês para finalizar o inquérito. É necessário considerar o lado emocional da família e conversar com a mãe apenas quando ela tiver condições”, frisou.

Heroísmo

Cerca de 200 pessoas se reuniram na tarde desta quarta-feira (26/2), no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, para a despedida de Daniel. Apenas aplausos romperam o silêncio na cerimônia. “Ele deu a vida para salvar vidas. Foi um herói”, ressaltou José André da Silva, 43, tio de Romaria. Abalada, a mulher quase não chegou a tempo de sepultar o marido, com que tinha mais de um ano de relacionamento, além da bebê de seis meses. Aos prantos, ela acompanhou o enterro sem pronunciar palavras. Romaria é mãe de mais quatro crianças, que não estavam na casa no momento do acidente.

“Ela está em estado de choque. Só Deus para ajudá-la a se levantar todos os dias”, contou o tio. “Apesar do pouco convívio que tivemos, me lembro de Daniel com uma pessoa alegre e acessível. Todos os dias, eu conversava com ele por chamada de vídeo. Ele ficava na rede, com o Adryan e a Kyara no colo. A gente via o amor que ele tinha pelos filhos da Romaria. Tanto amor que chegou a dar a vida por eles”, completou José.

A prima Luciene Lima, 50, também lembra com carinho de Daniel. “Ele cresceu com os meus filhos. Sempre foi um menino batalhador”, afirmou. A decisão do mestre de obras de entrar na casa para salvar as crianças foi vista como um ato de heroísmo. “Ele tratava todos os filhos da Romaria como se fossem dele. Era um verdadeiro pai e também estava muito feliz com essa filha de seis meses. Ele foi um herói tentando salvar a todos”, comentou Luciene.

Daniel era filho do meio e muito ligado à figura paterna. “Tudo o que aprendeu na profissão foi com o nosso pai, que faleceu há 6 anos. Quando ficou mais velho, passou a acompanhá-lo no trabalho. Sempre foi muito dedicado e sabia fazer de tudo um pouco”, contou José Pereira, 37, irmão mais velho da vítima. A família veio de Itaporanga, interior da Bahia, para a capital quando Daniel tinha 2 anos. Moraram três anos em Ceilândia e, depois, se mudaram para Samambaia. “Sempre fomos muito unidos. Daniel morou em outras casas e teve outros relacionamentos, mas procurou ficar perto da minha mãe”, revelou.

“Meu irmão é uma pessoa maravilhosa. Isso aconteceu porque foi tentar salvar a vida das crianças. Foi um herói”, comentou a caçula, Jaqueline Pereira, 33. A irmã se recorda da última vez que viu Daniel. “Horas antes da tragédia, ele foi visitar a minha mãe. Depois, voltou para a casa dele”, relembrou.

As vítimas

(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)

Daniel Pereira  
Tinha 35 anos
Trabalhava como mestre de obras
Deixou dois filhos e a mulher
Morreu na segunda-feira
 
(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)

Adryan Pereira 
Tinha 4 anos
Morreu nesta quarta-feira (26/2)
 
(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)

Kyara Pereira 
Tinha 2 anos
Morreu no domingo

Ajude

Mãe de mais quatro crianças, Romaria Pereira, 31 anos, perdeu a maioria dos pertences no incêndio. Quem tiver interesse em ajudar a família pode entrar em contato por telefone ou fazer depósitos bancários.

» Contato: (61) 99175-3175

» Conta bancária:
» Banco: Banco do Brasil
» Conta-corrente: 17771-7
» Agência: 2883-5
» Nome do titular: José André da Silva (tio de Romaria)
» CPF: 947.242.294-20

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade