Publicidade

Correio Braziliense

Empresários do DF estão otimistas com a retomada de compra e venda de carro

Setor de veículos projeta crescimento de 9,2% nas vendas no DF. Em janeiro, houve alta de 0,9% em relação ao mesmo mês de 2019. Segundo o Banco Central, instituições financeiras concederam R$ 11 milhões para financiamento no setor


postado em 28/02/2020 06:00 / atualizado em 28/02/2020 06:20

"Esse ano está melhor do que o ano passado. Acredito que pela economia no país. Os bancos não liberavam dinheiro antes e estava todo mundo amarrado" Marcelo Fernando de Albuquerque, gerente de loja de seminovos na Cidade do Automóvel (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Sonho para muitos, comprar um carro novo representa um grande passo na vida de quem quer deixar para trás a rotina de transporte público, ou apenas ter um veículo melhor. Especialistas apontam que o momento é favorável para a aquisição, e o setor está otimista. A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) estima um crescimento de 9,2% para o acumulado das vendas em 2020, em comparação com o ano passado. O Distrito Federal seguirá a tendência, segundo previsão do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos Autorizados (Sincodiv/DF).

Na prática, os números, até o momento, não estão completamente positivos. Comparando os meses de janeiro em 2020 e 2019, houve um aumento de 0,9% nas vendas no DF. De dezembro para janeiro, no entanto, os negócios caíram 19,66%. Nacionalmente, registrou-se queda de 5,62% no mesmo período. Ao analisar a mudança de dezembro do ano passado para o primeiro mês de 2020, o país registrou decréscimo de 28,16%.
 
Moradora do Guará, a enfermeira Licia Siqueira, 39 anos, percorreu diversas lojas da cidade em busca do desejado 0km. Depois de fazer algumas pesquisas, os adicionais oferecidos em uma concessionária a fizeram bater o martelo. Ar-condicionado, vidro elétrico e conectividade com aparelhos eletrônicos, além do conforto e da taxa de financiamento, foram fundamentais na escolha. “Não sou de trocar muito o carro. Mas estou com o meu há seis anos; então, optei por um novo. Há muito tempo que não trocava. Acho que vale a pena ser por um zero”, avaliou.
 
Licia Siqueira também adquiriu um 0km após pesquisa de preço(foto: Matheus Ferrari/Esp. CB/D.A Press)
Licia Siqueira também adquiriu um 0km após pesquisa de preço (foto: Matheus Ferrari/Esp. CB/D.A Press)
 

A servidora pública Andréia Gomes, 34, também vai dirigir um veículo novo, mas a aposta será um modelo do ano passado, em função dos valores mais acessíveis das revendedoras. “No início do ano, é interessante: às vezes, a gente consegue uma queda no valor, porque ainda tem muitos veículos 2019/2020. Então, conseguimos barganhar um pouco”, comemora.
 
Andreia Gomes comprou um carro novo depois de barganhar o preço(foto: Matheus Ferrari/Esp. CB/D.A Press)
Andreia Gomes comprou um carro novo depois de barganhar o preço (foto: Matheus Ferrari/Esp. CB/D.A Press)
 

Boas condições

Com a diminuição da taxa Selic, um dos principais indicadores do mercado financeiro no Brasil, espera-se o aquecimento do mercado. No começo de fevereiro, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) baixou o índice para 4,25%, o menor desde o início da série histórica. Nesta quinta-feira (27/2), o BC divulgou as taxas médias de juro para aquisição de veículo. Houve aumento de 0,5% em relação ao mês anterior. Os encargos atingiram 19,7% ao ano.

Passado o carnaval, esse é o momento em que se espera maior procura, como afirma Arcélio Júnior, presidente do Sincodiv/DF. “Os bancos estão com apetite para financiar automóveis. Melhorou bastante a aprovação dos cadastros de crédito. No ápice da crise, eles pisaram bastante no freio, mas agora o pessoal está com apetite”, acredita. Em janeiro de 2020, os bancos concederam R$ 11,3 milhões para aquisição de veículos, de acordo com o Banco Central.

Arcélio orienta quem quer comprar carro novo a ficar atento aos valores. “É importante que o cliente verifique também os bancos das montadoras, porque, geralmente, as taxas são mais baratas do que em bancos comerciais.” Ele acrescenta que, no DF, em torno de 70% das vendas são financiadas. “Com certeza, a época é boa para comprar carro, com as taxas historicamente baixas.”

O supervisor de vendas de uma concessionária no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Cristiano Resende, confirma o bom momento nos negócios, com aumento de 15% a 16% em janeiro e fevereiro, em relação a novembro e dezembro do ano passado. Segundo ele, as vendas no primeiro bimestre de 2020 superaram, em cerca de 7%, o mesmo período de 2019. Ele atribui a situação à redução do IPVA. Neste ano, houve queda de 0,5% na alíquota para os contribuintes.

Oscilação

Dados sobre a venda de veículos novos:

No DF
Janeiro de 2020 — 4.743
Dezembro de 2019 — 5.904
Janeiro de 2019 — 4.698

Fonte: Sincodiv/DF

No Brasil
Janeiro de 2020 — 154.572
Dezembro 2019 — 215.171
Janeiro 2019 — 63.779

Fonte: Fenabrave 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade