Publicidade

Correio Braziliense

Sobe para seis o número de casos suspeitos do novo coronavírus no DF

De acordo com a Secretaria de Saúde, duas novas suspeitas foram registradas nesta sexta-feira, mas uma delas já foi descartada


postado em 28/02/2020 18:48 / atualizado em 28/02/2020 18:48

Hospital da Asa Norte (Hran) está preparado para receber casos suspeitos(foto: Vinicius Cardoso Vieira/CB/D.A Press)
Hospital da Asa Norte (Hran) está preparado para receber casos suspeitos (foto: Vinicius Cardoso Vieira/CB/D.A Press)
Outros dois casos suspeitos de coronavírus foram notificados pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SESDF), nesta sexta-feira (28/2). De acordo com a pasta, no final da tarde um deles foi descartado por não atender a definição do caso. Com isso, a capital têm, até o momento, seis pessoas sendo monitoradas sob a suspeita de infecção pelo vírus. Um caso também é investigado em Formosa (GO). 

De acordo com a secretaria, a notificação do novo quadro já foi encaminhada ao Ministério da Saúde. Tanto o DF quanto o Entorno ainda não possuem casos comprovados da doença. 

Três dos seis casos suspeitos no DF estiveram na Itália nos últimos dias. Um está em observação domiciliar, um internado em unidade da rede privada e outro no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), local considerado referência para esse tipo de atendimento. Uma ala do sétimo andar foi preparada para receber casos suspeitos.
 
Mesmo os possíveis casos dos hospitais particulares são acompanhados pela pasta do Governo do Distrito Federal (GDF), que envia informações para o Ministério da Saúde. A intenção da SESDF é realizar boletins diários sobre a doença para informar a população.

Ministério da Saúde


Nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde, um pouco mais cedo, nesta sexta-feira, o Distrito Federal continua com cinco casos suspeitos de novo coronavírus, pois não houve tempo ainda de o governo federal atualizar seus dados.

O próximo balanço do ministério sobre o avanço da doença só deve ser divulgado na segunda-feira (2/3). Segundo o órgão, os dados serão compilados para que a informação divulgada seja mais confiável. 

"As secretarias estaduais de saúde ficarão responsáveis pelas análises dos próprios casos. Precisamos de um tempo para consolidar, validar, checar e garantir que a informação está precisa, completa e objetiva", explicou o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira. Com isso, pode ser esperado um grande aumento nos números, especialmente dos casos considerados suspeitos.

Em todo o país, são 182 casos em investigação, sendo que 71 suspeitas já foram descartadas. O único paciente confirmado com infecção pelo Covid-19 no país é o paciente diagnosticado na última terça-feira. Trata-se de um morador de São Paulo de 61 anos que chegou recentemente de uma viagem à Itália.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade