Cidades

Homem desmaia no metrô e afirma que esteve com mulher com coronavírus

O passageiro passou mal pela manhã, na Estação Concessionárias do metrô, e foi encaminhado para o Hran. Ele disse que teve contato com a primeira paciente diagnosticada com coronavírus no DF

Agatha Gonzaga
postado em 12/03/2020 16:35
metrô Um homem passou mal e desmaiou na Estação Concessionárias do metrô, em Águas Claras, na manhã desta quinta-feira (11/03). O usuário, que é funcionário de um laboratório particular, informou aos agentes do metrô que teve contato com a primeira paciente do DF diagnosticada com o coronavírus, há duas semanas.

Ele foi socorrido por volta das 7h45 e levado ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran) em um dos veículos de pronto atendimento do próprio Corpo de Segurança Operacional (CSO) do Metrô-DF.

De acordo com a companhia que administra o transporte, a informação passada pelo passageiro ainda não foi confirmada.
Ao todo, cinco empregados - dois agentes de estação e três agentes do Corpo de Segurança Operacional (CSO) atuaram no atendimento. ;Todos estão em observação de acordo com as regras determinadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS);, afirma a nota divulgada pela empresa.
A Secretaria de Saúde não quis se pronunciar. A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), por meio de nota informou que orienta os passageiros a adotarem os procedimentos previstos no Plano de Contigência da Secretaria de Saúde para evitar a contaminação e disseminação do vírus.
O Metrô informou que os trens circulam normalmente e que não há, até o momento, mudanças operacionais previstas em função do coronavírus. Ainda de acordo com a companhia, os trens passam por "limpeza profunda" diariamente antes de entrar em operação e, no decorrer do dia, recebem higienização entre viagens, na Estação Central.
Na data de hoje, o Metrô-DF reforçou as ações de limpeza entre viagens, que passaram a ocorrer também nos demais terminais (Ceilândia e Samambaia). A partir de amanhã (13/02), os trens circularão com as janelas basculantes abertas para melhorar o fluxo de ar nos vagões. A companhia pede a colaboração do usuário para não fechá-las.
De acordo com o decreto publicado pelo governador ontem, parte das atividades foram suspensas no Distrito Federal.
Ainda assim, todo o transporte público não sofrerão alterações. De acordo com o GDF, a Rodoviária do Plano Piloto trabalha em plano de contingência para garantir a segurança dos cerca de 800 mil passageiros que transitam pelo local diariamente.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação