Cidades

BRB disponibilizará linha de crédito de R$ 1 bilhão para setor produtivo

Empresários terão taxas de juros de 0,80%, seis meses de carência, e 36 meses para pagamento. Medida acontece diante do impacto do coronavírus no comércio

Mariana Machado
postado em 16/03/2020 22:38
Presidente do BRB garante que linha de crédito estará disponível a partir de quarta-feira (18/3) O BRB aprovou, na manhã desta segunda-feira (16/3), uma linha de crédito de R$ 1 bilhão para empresários. A medida entra em vigor diante dos impactos sentidos pelo setor produtivo após as medidas restritivas adotadas pelo Governo do Distrito Federal no combate ao novo coronavírus.
Segundo o presidente do banco, Paulo Henrique Costa, o valor estará disponível a partir de quarta-feira (18/3). Ele explica que as condições serão facilitadas: a taxa de juros será fixa em 0,80%, com prazo de carência de até seis meses, e prazo para pagamento de até 36 meses.
A ação vale para todos os setores da economia. Além disso, o BRB seguirá todas as condições que forem anunciadas pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), e adotadas pelos cinco maiores bancos do país. ;Estamos dando um tratamento especial, inclusive do ponto de vista da documentação, que está sendo analisada para liberação das operações, face à situação econômica e as condições geradas pelo coronavírus.;
Francisco Maia, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), explica que o empresário que tiver interesse no empréstimo, deverá procurar o sindicato do respectivo setor para fazer a solicitação. O dinheiro poderá ser usado, inclusive, para pagamento de impostos e de funcionários.
De acordo com ele, bares, restaurantes e eventos, foram os mais prejudicados. ;Já houve neste fim de semana uma queda muito acentuada das vendas, então, esses setores precisam rapidamente procurar o sindicato, para que sejam encaminhados os pedidos deles.; Ele garante que, no momento, não há risco de uma escalada no desemprego. ;Hoje pedimos esse recurso do BRB mais para restaurantes, bares, eventos, que já estão afetados. Mas, se o varejo, no geral, também tiver dificuldaes, vamos pedir para estender para outros setores.;
Também estão descartados fechamentos de shoppings, e desabastecimento em supermercados. ;É importante que a população tenha bom senso, e não há necessidade de correr para comprar porque vai ter mercadoria para atender todo mundo.;

Pagamento de impostos

Preocupados com a estabilidade financeira de pequenos e microempresários, os representantes do setor produtivo fizeram solicitações além da linha de crédito, que serão debatidas com o secretário de Economia, André Clemente. Valdir Oliveira, superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF) acredita que seria positivo antecipar o Refaz.
;Se o governo puder nos atender nesse sentido, é muito bom. É um olhar do setor produtivo. Precisamos ter renegociação dessas dívidas, o que é muito importante para os nossos empresários, as dívidas tributárias;, declara. ;Outra coisa que precisamos avaliar é a possibilidade do IPTU. A gente sabe que as nossas micro e pequenas empresas em grande escala não são proprietárias dos imóveis, não são responsáveis por esses impostos.;
Para ele, a nova linha de crédito traz tranquilidade aos empresários. ;A economia vai responder com essa alternativa e com a possibilidade de criação de um fórum para acompanhamento diário. Eu tenho segurança em afirmar que nossa economia vai responder muito bem;, pondera. ;Evidente que vamos ter prejuízo, perdas na economia, mas o mais importante é que estão preservando vidas humanas com as medidas e acho que isso está correto.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação