Publicidade

Correio Braziliense

Sem aulas, crianças têm férias forçadas dentro de casa; veja dicas

Especialistas dão dicas a pais e responsáveis: criar um espaço informativo e de atividades lúdicas para os pequenos


postado em 26/03/2020 06:00 / atualizado em 26/03/2020 09:58

Izza Mendonça se divide para trabalhar e cuidar das três filhas. A cada dois dias a escola envia tarefas para serem feitas(foto: Tailana Galvao/Esp. CB/D.A Press)
Izza Mendonça se divide para trabalhar e cuidar das três filhas. A cada dois dias a escola envia tarefas para serem feitas (foto: Tailana Galvao/Esp. CB/D.A Press)
Muito tempo em frente à televisão, perda de ritmo dos estudos e restrições de atividades de lazer. Pais e responsáveis de crianças se perguntam: quais atividades podem ser feitas com a meninada durante as férias antecipadas? O que evitar? Ao menos até abril, as aulas no Distrito Federal estão suspensas, medida tomada pelo GDF para frear a propagação do novo coronavírus.

Como se adaptar e ainda aproveitar o tempo livre das crianças? O Correio preparou algumas dicas e recomendações para lidar com os pequenos durante o período de quarentena.
 
A analista do Ministério Público da União (MPU) Izza Mendonça, 34 anos, tenta ocupar o tempo das três filhas, Maria Eduarda, 7, Maria Fernanda, 4, e Maria Luiza, 1, enquanto trabalha de casa e cuida do lar. Nos primeiros dias sem aula, as duas crianças mais velhas tiveram parte do dia preenchido por atividades enviadas pela escola. Com o fim dos conteúdos programados — que atendiam a primeira determinação de suspensão de aulas por cinco dias — as meninas têm passado a maior parte do dia assistindo a filmes e brincando. A mãe, que conseguiu entrar no modelo de trabalho home office, preocupa-se em aliar todas as atividades. “O trabalho só rende enquanto a Maria Luiza, de um ano e quatro meses, dorme. Por ser bebê, ela requer mais atenção”, conta. 

Essa tem sido a mesma preocupação da autônoma Natália Uchôa, 27. Dona de um empreendimento estético no ramo de sobrancelhas, ela teve que desmarcar alguns atendimentos, ainda antes da quarentena, para cuidar da filha Maria Eduarda, 6. "Dentro de casa, ela acaba passando a maior parte do tempo em frente à televisão ou brincando. Como está sem aula, ela fica sem ter com o que ocupar o tempo”.

Juntos no lar

Nesse momento em que a recomendação é ficar dentro de casa, interações entre irmãos podem ser uma boa saída. Nina Souza, 46, moradora de Ceilândia, conta que os filhos Lucas, 9, e Laura, 5, estão aproveitando as férias antecipadas brincando juntos. “Sigo as recomendações, estamos evitando ficar na praça, na rua e em lugares com aglomerações. Dessa forma, meus filhos estão ficando mais dentro de casa e se divertindo entre si”.

Nina conta que as crianças já eram bem ativas e tomavam precauções contra doenças, mas por conta do coronavírus a atenção foi redobrada. “Essa situação é difícil, eles já seguiam as orientações de usar álcool em gel, lavar bem as mãos, entre outras, mas agora estamos muito mais atentos”, constata. 

Para não causar nenhuma preocupação maior para as crianças, Nina conta que teve cuidado para alertar o problema da Covid-19. “Conversei com eles dizendo que é importante se cuidar, que o mundo passa por uma situação desagradável, e eles entenderam bem, não ficaram com medo”, apontou. Além disso, a mãe tenta mostrar notícias sobre o atual momento, mas sempre filtrando para não amedrontar os filhos.   

Atividades


Brincadeiras que podem ser feitas em casa
 
» Guerrinha de bola de neve:  coloque bolinhas de algodão dentro de meias e dê um nó na ponta para que não saiam. Você e seu filho ficam em lados opostos, protegidos por seus fortes. Faça uma métrica de pontuação.


» Faça um labirinto: com os móveis de casa, coloque pequenos obstáculos para a criança poder passar, estimulando, assim, a diversão e a prática de exercícios.


» Fuja do tradicional: o clássico jogo da velha, que é praticado em folhas de papel, pode ser expandido. Desenhe o  # com fitas no chão e use objetos da escolha da criança para se divertirem. 


» Caça ao tesouro sensorial: escolha cinco a seis texturas diferentes, como liso, áspero, aveludado, macio e rígido. Peça para a criança procurar pela casa objetos com aquelas superfícies.
 

» Massinha de modelar: é possível fazer massinhas caseiras. Aproveite e interaja com a crianças produzindo o material. Pode usar diversas formatos para se divertir com o filho. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade