Publicidade

Correio Braziliense

Vacinação contra a gripe por drive-thru será encerrada

A primeira etapa da 22ª Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza contemplou os idosos e profissionais da saúde. Cerca de 190 mil pessoas foram vacinadas de segunda a sexta-feira (27/3)


postado em 27/03/2020 19:30 / atualizado em 27/03/2020 21:53

Com atenção prioritária aos idosos nas fase inicial da campanha, atendimento foi feito nos carros(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
Com atenção prioritária aos idosos nas fase inicial da campanha, atendimento foi feito nos carros (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
A modalidade de vacinação por drive-thru no Distrito Federal não será mais oferecida nas duas próximas etapas da 22ª Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza, segundo informou a Secretaria de Saúde, nesta sexta-feira (27/3). A primeira fase da campanha encerrou com mais de 190 mil idosos vacinados. 

No primeiro momento, os idosos foram priorizados por integrarem o grupo de risco. Os públicos foram divididos por ordem alfabética para evitar aglomerações nas unidade de saúde. Outra alternativa adotada pela pasta para não juntar muitas pessoas em um só espaço foi o drive-thru.
 
“O sistema serviu para aqueles idosos que não puderam se locomover. Não foi fácil manter o serviço, mas ele funcionou bem. Entretanto, agora estará desativado”, explicou Ricardo Tavares, secretário adjunto de Assistência à Saúde do DF.

Segundo ele, não há como manter o serviço aos demais grupos. “Nas próximas etapas, será contemplado um público jovem, que pode acessar as salas de vacinação mais facilmente”, argumentou. Os atendimentos não serão mais por ordem alfabética.

Próximas fases


A fase seguinte, que começará em 16 de abril, priorizará os professores de escolas públicas e particulares da capital, os profissionais das forças de segurança e salvamento e os portadores de doenças crônicas. “Nunca houve uma cobertura tão ampla dessa vacina. Agradecemos a todos os trabalhadores da saúde que estiveram envolvidos diretamente”, afirmou o secretário de Saúde, Francisco Araújo Filho. 

Por último, a terceira etapa contemplará cianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos e pessoas com deficiência.

A Secretaria de Saúde receberá, até 7 de abril, outra remessa de doses da vacina. “Estamos pressionando o Ministério da Saúde para que a gente receba antes”, frisou o secretário. “Ainda temos estoque, mas é fundamental que a população compreenda que tem um fluxo e alta demanda”, acrescentou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade