Cidades

Casos prováveis de dengue mais que dobram do ano passado para 2020

Dados são do quinto boletim epidemiológico produzido pela Subsecretaria de Vigilância à Saúde, da Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 28/03/2020 16:30
mosquito Aedes AegyptiSegundo o quinto boletim epidemiológico produzido pela Subsecretaria de Vigilância à Saúde, da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, mostram que o número de casos prováveis de dengue mais que dobraram do ano de 2019 para 2020. Entre 29/12/2019 a 14/03/2020, já são mais de 12,1 mil, enquanto, no mesmo período do ano passado, registrava-se 5,9 mil. O aumento é de 4,4%.

Se por um lado, as infecções aumentaram, por outro, as mortes diminuíram. No ano passado, até o dia 7 de março de 2019, quatro pessoas já haviam morrido. Este ano, até então, confirmou-se apenas uma morte. No entanto, ainda segundo o boletim, outros nove óbitos estão em investigação.

Até o último levantamento do Ministério da Saúde, Brasília estava entre as unidades da federação mais casos de dengue, ocupando o 6; lugar no ranking nacional. A capital ficou atrás do Acre, do Paraná, do Mato Grosso do Sul e do Mato Grosso, onde situações ainda mais graves foram registradas.

Evite o ;mosquito da dengue;

  • Caixas d;água, tonéis e barris de água devem ficar tampados ou com as bocas viradas para baixo
  • Pratinhos ou vasos de planta devem ser enchidos com areia até a borda
  • Calhas devem ficar sempre limpas, livres de galhos e folhas impeçam a passagem da água
  • Em caso de identificação de focos do mosquito, acione a Vigilância Ambiental pelo telefone 160

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação