Cidades

Campanha arrecada donativos para regiões vulneráveis do DF

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 30/03/2020 04:25
Sol Nascente, uma das regiões vulneráveis do DF , vai receber doações arrecadadas pela Central Única das Favelas


A pandemia do coronavírus tem agravado a crise social do país. Muitos autônomos e trabalhadores informais, de repente, tiveram os proventos reduzidos ou pior: ficaram sem renda alguma. Pensando nisso, a Central Única das Favelas (Cufa) está fazendo uma campanha nacional de conscientização e de doação para as regiões mais vulneráveis do Distrito Federal.

Por ora, as regiões contempladas serão o Sol Nascente (já foi considerada a maior favela da América Latina), Pôr do Sol e Estrutural. Segundo o presidente da Cufa-DF, Bruno Kesseler, conforme a organização for recebendo doações, pode ser possível ampliar as regiões beneficiadas de forma gradativa.

De acordo com estudo da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), divulgado em fevereiro deste ano, a capital possui 349.538 trabalhadores informais, o que representa 28,74% do total de ocupados, sendo a maioria jovens entre 15 e 19 anos e idosos. Com o isolamento necessário para evitar a disseminação do coronavírus, muitos destes trabalhadores ficaram sem renda.

Um levantamento realizado pelo Data Favela, maior instituto de pesquisa sobre o território de favelas do mundo, avaliou que, com apenas uma semana de distanciamento social e sem renda, 72% da população das favelas do Brasil não estão conseguindo sequer manter um baixo padrão de vida. Divulgado em 23 de março, o estudo ainda aponta que um em cada três moradores terá dificuldades em realizar compras de itens básicos para a sobrevivência.

Kesseler explica que o propósito é minimizar, de alguma forma, os impactos negativos que a quarentena está trazendo para essa população. Ele ainda traz outro dado: ;Mais de 50% dos moradores de favelas são autônomos, e neste momento estão parados. Há pessoas que estão sem alimentos em casa;.

Conscientização
A campanha não se restringe a ajudar com dinheiro, alimentos, produtos de higiene e de limpeza, mas também informa a famílias em situação de vulnerabilidade social sobre a importância e as formas de se proteger da Covid-19. ;É uma situação muito complicada, porque a gente entende que a quarentena é um privilégio para poucos. As pessoas que vivem na comunidade não têm essa opção;, explica Kesseler.

Segundo ele, no entanto, elas vão para a rua trabalhar, mas não encontram ninguém a quem vender seus produtos ou serviços. ;Se elas vão para a rua de qualquer jeito ou se ficam em casa, queremos ensiná-las a se cuidar;, garante.



Como doar
Para a doação de alimentos não perecíveis, produtos de
limpeza e higiene basta entrar em contato com os números:
(61) 98601-5960 ; WhatsApp ; ou (61) 99575-0770

As doações em dinheiro podem ser feitas por meio de transferência para a conta:

Banco do Brasil
Ag: 2895-9
Conta:401180-5
As. Cresce-DF
CNPJ: 08.466.173/0001-01


Regiões atendidas

A Estrutural tem população de aproximadamente 45 mil habitantes

Sol Nascente e Pôr do Sol somam 87,7 mil moradores

Fonte: Levantamento de 2019 produzido pela Codeplan



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação