Cidades

PCDF deflagra segunda fase da operação que investiga fraude em precatórios

Grupo movimentou mais de R$ 5 milhões na prática criminosa. Na primeira fase, um PM aposentado foi preso

Darcianne Diogo
postado em 30/03/2020 13:00
Os precatórios, que eram objeto do golpe, sempre ultrapassavam os valores de R$ 500 milA Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou, nesta segunda-feira (30/3), a segunda fase da operação G-17, que investiga golpes aplicados por uma organização criminosa acusada de esquema de fraude em precatórios das Forças Armadas.
Agentes da 14; Delegacia de Polícia (Gama) cumpriram um mandado de prisão temporário e busca e apreensão em Sobradinho. Segundo o delegado-chefe da 14; DP, Jônatas Silva, o grupo falsificava documentos de pessoas que têm valores de precatórios a receber do Governo Federal.
As investigações apontam, ainda, que os criminosos vendiam os títulos para empresas especializadas na compra desses títulos. ;Os precatórios, os quais eram objeto do golpe, sempre ultrapassavam os valores de R$ 500 mil. Com a prisão de hoje é possível avançar nas investigações, na medida em que identifica e prende pessoas de maior nível hierárquico na estrutura da organização criminosa;, afirmou o delegado. De acordo com o investigador, os prejuízos somam mais de R$ 5 milhões.

Primeira fase

Em 3 de março, policiais desarticularam a primeira fase da operação G-17. Dois suspeitos foram presos, entre eles, um policial militar aposentado de 59 anos. A investigação iniciou após uma denúncia do Banco de Brasília (BRB), que identificou grande quantia resultante de fraude em uma conta da instituição.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação