Cidades

DF fecha março com três mortes pela Covid-19

Com 333 casos confirmados e o registro da terceira fatalidade, governador Ibaneis Rocha (MDB) planeja novas medidas para aliviar efeitos da pandemia no Distrito Federal. Setor de comércio e serviços já sente impactos

postado em 01/04/2020 04:35
Ontem, militares do Exército desinfetaram áreas do Hospital de Base e do Hospital Regional da Asa Norte (Hran). As duas instituições são referências no tratamento a pacientes com Covid-19

O primeiro mês desde que o coronavírus chegou no Distrito Federal ; no último dia 5 ; terminou com três mortos e 333 casos confirmados da Covid-19. Ontem, dia em que o DF registrou a terceira morte em decorrência da doença, o Executivo local anunciou um decreto que prevê extensão do período de quarentena na capital federal até 13 de abril. O governador Ibaneis Rocha (MDB) também encaminhou à Câmara Legislativa um projeto de lei para reconhecimento de estado de calamidade pública.

A terceira vítima da Covid-19 no DF morreu ontem (leia Para saber mais). Diógenes Segundo de Carvalho, 73 anos, estava internado desde 21 de março, no Hospital Santa Lúcia, na Asa Sul, mesmo bairro onde o paciente morava. No balanço de ontem da Secretaria de Saúde, havia 333 casos confirmados da doença no DF. Os homens são maioria (57,7%) entre os pacientes, e a maior incidência tem se dado entre pessoas na faixa de 30 a 39 anos. Dos 44 pacientes hospitalizados, 30 estão em unidades de terapia intensiva (UTI).

O Plano Piloto permanece como a área com maior número de infectados (99), seguido do Lago Sul (55). A primeira pessoa que teve o resultado positivo para o novo coronavírus no DF, uma advogada de 52 anos, moradora da região administrativa, permanece internada e em isolamento na UTI do Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Ela apresenta síndrome respiratória aguda severa (Sars), além de outras doenças que agravam o quadro clínico, considerado gravíssimo. A paciente continua sedada e respira com ajuda de ventilação mecânica.

O Distrito Federal está em primeiro lugar entre as unidades da federação em incidência de casos (10,9) por grupo de 100 mil habitantes, segundo o Ministério da Saúde. Para tentar evitar o aumento da contaminação pelo novo coronavírus, o governador Ibaneis decidiu estender o prazo de quarentena no DF. O decreto, ainda sem data para ser publicado, deve manter os servidores distritais em teletrabalho, comércios fechados, escolas sem aula e aglomerações proibidas. Contudo, algumas restrições podem ser flexibilizadas.

Dados da Secretaria de Economia apontam perdas de até R$ 1,2 bilhão devido à queda na arrecadação de impostos. Diante disso, chegou à Câmara Legislativa (CLDF) um projeto de lei do Executivo local para reconhecimento de estado de calamidade pública no DF. A proposta, semelhante à aprovada em nível federal, desobriga o GDF de cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), de atender metas fiscais e empenhos previstos para o Orçamento de 2020.

Insumos
Para evitar mais casos de contágio pela Covid-19, na manhã de ontem, 10 militares do 16; Batalhão Logístico do Exército Brasileiro desinfectaram as áreas internas e externas do Hospital de Base e do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) ; referência para o tratamento de pacientes com a doença. A iniciativa deu continuidade às ações na Rodoviária do Plano Piloto e na Estação Central do Metrô.

Ainda ontem, o Corpo de Bombeiros Militar do DF adquiriu mais de R$ 2 milhões em itens de equipamento de proteção individual (EPIs). Entre eles, há luvas, máscaras N-95 ; para proteção contra doenças de transmissão aérea ou por gotículas de saliva ;, óculos de proteção, capotes, toucas descartáveis, termômetros infravermelho e frascos de álcool em gel.

A compra ocorreu com dispensa de licitação, pois, devido ao estado de emergência, processos sem abertura de pregão estão permitidos. O material começa a ser entregue até sábado. A corporação também vai receber 800 chips de detecção do coronavírus por meio de saliva, que virão de Singapura. A tecnologia permite a coleta de até oito amostras de uma vez e os resultados ficam prontos em cerca de três horas. A remessa chega até o fim da semana.

Entre outras medidas em andamento, há a adaptação do primeiro andar do Estádio Nacional Mané Garrincha para abrigar pessoas com a Covid-19 que deixarem a UTI e precisarem se recuperar fora de casa. O espaço de 6 mil metros quadrados terá capacidade para 200 leitos de retaguarda, nos quais os pacientes poderão permanecer por até 14 dias, a depender da gravidade do quadro.

Equipamentos e produtos de limpeza foram retirados do Hospital Regional do Guará (HRGu) e do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) após o fim do contrato entre a Ipanema, responsável pela prestação de serviços nas duas unidades de saúde, e o GDF. Vencedora do novo contrato, a BRA repôs os produtos ainda pela manhã.

Educação
A Secretaria de Educação informou à reportagem que ainda trabalha para definir como ocorrerá a transmissão de conteúdos durante o período de quarentena no DF. Por enquanto, a pasta estuda mecanismos para não prejudicar os 600 mil estudantes da rede. Na semana passada, o Conselho de Educação do Distrito Federal (CEDF) aprovou um parecer que autoriza a execução de atividades escolares não presenciais. A medida vale para instituições de ensino das redes públicas e particular.

A iniciativa deve atender, primeiramente, 80 mil estudantes do ensino médio da rede pública; depois, os demais. No entanto, as datas ainda não foram divulgadas. Enquanto isso, professores passam por treinamento para lidar com a Plataforma Moodle, além de ferramentas da Google e Microsoft. As unidades particulares que quiserem interromper o recesso e promover atividades mediadas por tecnologia terão de enviar o planejamento à Secretaria de Educação, para avaliação do CEDF. Caso necessário, o ano letivo em todas os colégios do DF poderá passar para 2021.

Uma das alternativas que o GDF estuda para atender estudantes que não têm acesso à internet são as aulas pela televisão, por meio de parceria com emissoras, como a TV Justiça. Presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinepe-DF), Álvaro Domingues disse que as instituições estão se planejando para o caso de a quarentena durar mais tempo. ;Estamos nos preparando para realizar o suporte da melhor maneira possível com aprendizagem não presencial. Depois de retornarmos, poderemos refazer o planejamento, de modo a cumprir os dias letivos ;, afirmou.




Para saber mais

Vítimas

A primeira morte por coronavírus no Distrito Federal aconteceu em 23 de março. No entanto, a Secretaria de Saúde divulgou o caso apenas no sábado, pois a paciente precisou passar por três exames para confirmação do laudo de Covid-19. Viviane Rocha de Luiz, 61 anos, era assessora técnica da Câmara Técnica de Vigilância Sanitária do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e teve contato com uma pessoa infectada de São Paulo. A segunda vítima, Maurílio José de Almeida, 77, morador do Núcleo Bandeirante, morreu na segunda-feira, no Hospital Brasília.



Impactos na Semana Santa
As celebrações da Semana Santa no DF passaram por mudanças. A Arquidiocese de Brasília informou que as orientações do Executivo serão seguidas e que as missas presenciais e demais celebrações religiosas continuam suspensas. Os encontros serão retomados a depender da evolução da crise pandêmica. Durante a semana que antecede a Páscoa, as igrejas ficarão abertas para oração, mas sem aglomeração de fiéis. A recomendação é de que as pessoas fiquem em casa e acompanhem as missas por meios digitais. Algumas cerimônias, como o Lava-pés e a Via-Sacra de Planaltina serão adiadas, mas as datas ainda não foram divulgadas.



Credenciamento virtual
Como medida para evitar o contágio pelo novo coronavírus, o processo de credenciamento para empresas e instituições educacionais interessadas em participar do Cartão Creche acontecerá exclusivamente pela internet. O processo seletivo começa amanhã e resultará na abertura de 5 mil vagas para crianças de até 3 anos em creches particulares. A documentação necessária pode ser consultada no site das secretarias de Educação e de Desenvolvimento Econômico. Os arquivos devem ser enviados em formato .pdf pelo e-mail cartaocreche@desenvolvimento. df.gov.br.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação