Publicidade

Correio Braziliense

Coronavírus: comércio ficará fechado até 3 de maio; aulas voltam em junho

O governador Ibaneis Rocha publicou novo decreto na noite desta quarta-feira (1º/4), que prevê ampliação das medidas de restrição


postado em 01/04/2020 20:41 / atualizado em 01/04/2020 20:49

(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), decidiu prorrogar o período de isolamento devido ao novo coronavírus. O chefe do Executivo local publicou novo decreto, na noite desta quarta-feira (1º/4), que prevê o fechamento do comércio da capital até 3 de maio. Além disso, a medida estabelece o fechamento de escolas e de faculdades, públicas e privadas, até 31 de maio. 

Apesar das medidas de restrição, o governador decidiu flexibilizar alguns pontos da quarentena. A partir desta quinta-feira (2/4), as feiras permanentes poderão funcionar exclusivamente para comercializar alimentos, seja para consumo humano, seja animal, sendo vedado funcionamento de restaurantes e praças de alimentação, além do consumo dos produtos no local. 

Inicialmente, o governador havia anunciado que a suspensão da atividade comercial seria até 13 de abril, entretanto, decidiu ampliar o prazo devido ao avanço das infecções pela doença. O DF é a unidade da Federação com maior incidência de infectados a cada 100 mil habitantes. A previsão é de que as aulas presenciais na rede pública voltem apenas em junho. A Secretaria de Educação avalia a implementação do sistema de aulas a distância. Elas deverão ser transmitidas pela internet e pela televisão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade