Publicidade

Correio Braziliense

Coronavírus: Lacen reduz tempo para resultados de exames

Laboratório funciona 24 horas e analisa 350 exames por dia. 300 testes rápidos serão disponibilizados. De acordo com a Secretaria de Saúde, todas as análises são concluídas diariamente


postado em 07/04/2020 15:22 / atualizado em 07/04/2020 15:35

O tempo para sair o resultado de um exame que constata o contágio por coronavírus foi reduzido(foto: Breno Esaki/Agência Saúde)
O tempo para sair o resultado de um exame que constata o contágio por coronavírus foi reduzido (foto: Breno Esaki/Agência Saúde)
Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), o tempo para sair o resultado de um exame que constata o contágio por coronavírus foi reduzido. Após começar a funcionar 24 horas, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), unidade responsável pela realização dos exames de detecção da Covid-19, diminuiu a média do prazo de 72 para até 24 horas.

O Lacen passou por visita técnica, na manhã desta terça-feira (7/4). Estiveram no local o secretário de Saúde, Francisco Araújo, o subsecretário de Vigilância à Saúde, Eduardo Hage, e a reitora da Universidade de Brasília (UnB), Márcia Abrahão Moura. Uma parceria entre o governo local e a universidade possibilitou a ampliação do horário de funcionamento do laboratório. 

De acordo com a Saúde, cerca de 350 exames são feitos por dia. A pasta estima chegar a 1 mil análises diárias, utilizando novos equipamentos disponibilizados pela UnB. Até então, cerca de 4,5 mil testes foram realizados desde os primeiros exames. Com o funcionamento ininterrupto, o Lacen tem zerado, diariamente, a fila de espera para exames de diagnóstico do coronavírus. “Desde que o Lacen passou a funcionar 24 horas, deu uma forte agilidade nos resultados dos exames para a comunidade brasiliense”, afirmou o secretário de Saúde. 

Testes 

Durante a visita técnica, Francisco Araújo afirmou que mais testes rápidos para a Covid-19 estão em processo de aquisição pela secretaria. “Estaremos colocando 300 mil deles para poder testar ainda mais pessoas no DF e dar mais celeridade a esse processo”, informou. A expectativa é que os as compras sejam finalizadas até a próxima semana e os testes sejam distribuídos à rede pública de saúde.

Estes exames são baseados em reação imunológica e demoram até 30 minutos para ficarem prontos. Já os realizados pelo Lacen até então se baseiam em biologia molecular e levam mais tempo para apresentarem os resultados. No entanto, o subsecretário de Vigilância à Saúde, Eduardo Hage, afirmou que os exames não levarão mais de um dia para ser concluídos. “Os testes no Lacen também são a partir da entrada da amostra e processados no mesmo dia. Mas não teremos um tempo de realização desse exame de mais de 24 horas”, pontuou.

Aceleração

Francisco Araújo comentou o alerta feito pelo Ministério da Saúde de que o DF está entre as unidades da Federação com risco de aceleração descontrolada do número de infectados por coronavírus, nas próximas semanas, assim como Amazonas, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo. “Discordamos veementemente da posição do Ministério, de colocar essa situação que nem existe na literatura, de aceleração descontrolada. Todo o esforço que estamos fazendo é de controle da situação”, disse.

Araújo pediu apoio do Ministério para liberar leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), no DF. “É importante que eles liberem os leitos que pedimos para credenciar. São 319. O país está no meio de uma pandemia e o que os estados e o Distrito Federal precisam é de apoio”, pontuou.

Mudança 

Segundo o diretor do Lacen, Jorge Chamon, a ampliação do horário de funcionamento do laboratório alterou a rotina dos 60 profissionais da unidade. Alguns dormem no local, em beliches e camas disponíveis aos servidores. “Tudo é por uma causa maior, e tem contribuído bastante para mantermos essa quantidade de entregas. Sem dúvida, o esforço não é em vão, e tem melhorado muito os processos. Inclusive, temos inspirado outros laboratórios do país a ampliar para 24 horas”, comentou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade