Cidades

DF é a região que mais respeita isolamento social, informa pesquisa

Na capital federal, o índice é de 56,47%. Em segundo lugar, aparece Goiás, com 56,28%. A terceira posição é de Pernambuco, que tem índice de 53%

Thalyta Guerra*
postado em 09/04/2020 14:58
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Cidade vazia durante quarentena da Covid-19Levantamento de uma empresa de softwares mostra que a população do Distrito Federal é a que melhor cumpre o isolamento social - principal medida de combate à pandemia de coronavírus. O índice chega a 56,47%. Os números apontam Goiás em segundo lugar: 56,27% da população respeita as regras da quarentena. A terceira posição é de Pernambuco, com índice de 53% (veja lista completa abaixo).
Visão geral sobre o índice de crescimento do isolamento no país
Os dados foram disponibilizados no site da In Loco, empresa do setor de segurança da informação e anti-fraude, que os disponibilizou aos órgãos públicos e autoridades para contribuir no combate à disseminação do coronavírus. A unidade de software da In Loco é integrada em aplicativos de parceiros para fins de segurança, autenticação e contagem de visitas a estabelecimentos. A única informação coletada dos dispositivos móveis é a sua localidade, segundo a empresa.

"De forma criptografada e agregada, sem dados que possam identificar diretamente um usuário específico, nosso levantamento permite que os órgãos responsáveis atuem diretamente nas áreas de risco ou mais afetadas pelo vírus;, explica André Ferraz, CEO da In Loco.

Para compor o Índice de Isolamento Social, essas informações são criptografadas e agrupadas por bairro, tornando-se dados estatísticos que preservam a privacidade das pessoas. Feito isso, os dados passam a indicar a movimentação desse grupo de pessoas dentro dos bairros. Desta forma, um baixo percentual de isolamento representa um grande número de pessoas entrando ou saindo de determinado bairro ou região.
Os dados divulgados no última terça-feira (7/4)

A In Loco disponibilizou o Mapa Brasileiro da Covid-19. Nele, a população poderá acompanhar o índice nacional e a divisão por estado, com o histórico da semana. O conteúdo será atualizado diariamente, sempre no período da manhã, com as informações do dia anterior.

Privacidade

No caso do Índice de Isolamento Social, os relatórios enviados para os órgãos públicos e autoridades contêm apenas dados cartográficos e estatísticos. Neles é possível ver o percentual de pessoas que não se deslocaram de seus bairros. Todos os dados coletados são agregados e pseudomizados.

Além disso, uma mensagem é exibida no app para cada usuário, dando a eles a opção de compartilhar ou não sua localização. A mensagem informa que o dado será utilizado exclusivamente para o combate à disseminação do coronavírus. A empresa está se comprometendo publicamente a deletar os dados dos índices de isolamento após o término da pandemia.

Segundo a In Loco, toda a captação de dados segue as recomendações da Lei Geral de Proteção de Dados, do Marco Civil da Internet e de outras regulações vigentes no momento.
Agora, a empresa trabalha na construção de outras soluções para ajudar a conter a crise do Covid-19. Uma delas é o mapeamento de aglomerações. Já é possível identificar quando um grande número de pessoas se reúne em determinada localização, informação pode contribuir para intensificação de medidas de dispersão.

Mais sobre isolamento no DF

Outra pesquisa, realizada pelo Google, aponta que, no Brasil, o Distrito Federal se destaca por ser uma das unidades da Federação que mais tem respeitado o isolamento domiciliar. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a medida é a mais eficaz no combate ao contágio pelo coronavírus até o momento. Assim, o avanço do número de infectados fica mais lento, o que ajuda a não sobrecarregar os sistemas de saúde.

Esta pesquisa também analisou a localização dos dispositivos móveis para apresentar dados de deslocamento durante a pandemia do coronavírus e o isolamento social adotado em diferentes regiões do mundo.
* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação