Cidades

Taxa de isolamento social no DF cai 6,6 pontos percentuais em três dias

Apesar da queda, a capital voltou a liderar o ranking das unidades da Federação que mais respeitam as medidas de restrição

Walder Galvão
postado em 15/04/2020 18:17
O isolamento social é uma das medidas de prevenção do contágio do novo coronavírusA taxa de isolamento social no Distrito Federal caiu 6,6 pontos percentuais em três dias. De acordo com pesquisa de uma empresa de softwares, o índice passou de 62,5% para 55,9%. Apesar da queda, a capital voltou a liderar o ranking das unidades da Federação que mais respeitam as restrições. Durante coletiva à imprensa nesta quarta-feira (15/4), a Secretaria de Saúde reforçou que as medidas devem ser obedecidas para conter o avanço do novo coronavírus.

O subsecretário de Vigilância à Saúde do Distrito Federal, Eduardo Hage, ressaltou que a taxa de isolamento social deve se manter na faixa dos 70%. ;Isso significa que um menor número de pessoas vão ser internadas todos os dias;, comentou. Ele também criticou os protestos feitos na capital, que pedem a reabertura do comércio. ;Temos que evitar essas manifestações que são contrárias a todas evidências científicas;, afirmou.

Questionado se há subnotificação de casos no DF, Hage explicou que isso é esperado em qualquer epidemia e pandemia. ;Grande parte dos casos não é notificada pela clínica. O importante é detectar, o mais rápido possível, aqueles que apresentam sintomas e são do grupo vulnerável. O que está sendo feito com monitoramento diário;, esclareceu.

De acordo com o secretário de Saúde, Francisco Araújo Filho, cerca de 15 mil moradores da capital foram testados até o momento. De acordo com ele, ;nada é feito com risco para a população;. O secretário ainda informou que começou os testes em profissionais da saúde e policiais militares, e que a pasta promove o trabalho de combate à pandemia ;da forma que precisa ser feito;.

Leitos

Durante a coletiva à imprensa, o secretário também reforçou que o Distrito Federal ainda está com uma margem segura de leitos para o combate à Covid-19. De acordo com Francisco, a capital tem 26 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTI) e ainda conta com 79 quartos equipados para receber outros pacientes.

Entretanto, mais leitos devem ser abertos conforme ocorra a evolução da doença. Além disso, o secretário ressaltou que não há prazo estabelecido para a abertura do hospital de campanha no Estádio Nacional Mané Garrincha. De acordo com ele, a demanda de pacientes ainda é insuficiente para a abertura do local.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação