Cidades

Testes em massa para Covid-19 seguem até maio no DF; saiba onde fazer

Dos 3.196 mil exames realizados ontem nos oito postos de checagem montados no Plano Piloto e em Águas Claras, 46 atestaram positivo para a Covid-19. Até o fim de maio, o Governo do Distrito Federal prevê que sejam realizados 450 mil checagens da doença

Caroline Cintra, Matheus Ferrari
postado em 22/04/2020 06:00

Os profissionais da saúde usaram câmeras térmicas para os examesUm total de 3.196 pessoas passou ontem pelos oito postos de testagem em massa para o coronavírus no Distrito Federal. Dessas, 46 (1,44%) receberam o diagnóstico da Covid-19, segundo balanço parcial divulgado pela Secretaria de Saúde. A ação ocorreu no Plano Piloto e em Águas Claras, cidades com maior incidência da doença na capital. A previsão é de que 100 mil brasilienses façam o exame durante a primeira fase da mobilização, até 30 de abril.

O GDF espera testar 450 mil até o fim de maio, quando, segundo o governador Ibaneis Rocha (MDB), o governo ;pretende estar com tudo aberto novamente;. O balanço mais recente divulgado pela pasta mostra que a capital tem 913 confirmações da Covid-19, 24 óbitos e 523 pacientes recuperados. Dessa forma, o DF chegou ao quarto dia seguido sem mortes pela enfermidade.


Os testes em massa são realizados em drive-thru, ou seja, ninguém desce do veículo para receber atendimento (veja abaixo onde fazer o teste). De acordo com a Secretaria de Saúde, a medida é necessária para descartar a possibilidade de infecção pelo coronavírus ou direcionar o paciente ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran), unidade referência no tratamento da doença, caso necessário. A prioridade é atender a pessoas com sintomas de gripe, incluindo febre.

O Correio esteve em dois pontos de testagem. Na manhã de ontem, as filas de carros se estendiam pelo estacionamento do Centro Universitário Unieuro, em Águas Claras. No Estádio Nacional Mané Garrincha, a situação era mais tranquila. A fila andava rápido e cada motorista levava cerca de 30 minutos para receber o resultado do exame. Nos dois locais, havia profissionais da saúde devidamente munidos de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Também não houve registro de falta de insumos.

No drive-thru da Unieuro, foram realizados mais de 200 exames nas três primeiras horas da ação. No entanto, a média de espera era de uma hora para cada veículo. Para a estudante Michelle Julie Diani, 40 anos, o prazo foi maior. Ela chegou ao local às 8h45 e só deixou o posto de testagem duas horas depois. Ainda assim, ela aprovou a medida. ;A iniciativa é perfeita. A gente tem de saber. Ficar com a dúvida é pior, porque, às vezes, a gente está com os sintomas, mas pode ser tudo psicológico. Agora, muita gente também é assintomática. Então, é importante testar;, avalia. Apesar de apresentar 38,4;C de febre, o teste de Michelle deu negativo para Covid-19.

Depois de receber o resultado do exame, a aposentada Odete Sousa de Almeida, 68, não se sentia totalmente tranquila. ;O meu teste deu negativo. Sinto-me um pouco melhor, mas tenho medo. Então, vou continuar me cuidando, porque sou bastante sensível. Sou alérgica e tenho pressão alta. Então, estou ficando muito dentro de casa;, conta a moradora de Vicente Pires.

O GDF começou os exames em maior escala nas duas regiões administrativas com mais casos no DF. O Plano Piloto tem 197 pessoas diagnosticadas, ou seja, 23,3% do total. Águas Claras aparece em segundo lugar no levantamento, com 88 casos (10,4%).


Testes

A dinâmica do drive-thru foi adotada com o objetivo de evitar aglomerações e reduzir a possibilidade de transmissões. Enfermeiros iniciam o processo com um cadastro, onde colhem dados pessoais do paciente.

Após o cadastro, militares do Corpo de Bombeiros fazem a medição de temperatura, com o auxílio de câmeras térmicas e avaliam se a pessoa está com febre ou tem outros sinais da Covid-19. Caso haja sintomas, o paciente faz o teste sanguíneo. O exame é similar aos exames de glicemia realizados com frequência por diabéticos. A partir do material, é possível detectar a presença de anticorpos contra o coronavírus. Nesse caso, o resultado sai em cerca de 30 minutos.

Para pessoas com sinais mais fortes da Covid-19, outro tipo de exame realizado é o swab, no qual coleta-se material da garganta e do nariz do paciente, com uma espécie de cotonete. O resultado é analisado em laboratório e sai em até 48 horas. Quem apresenta resultado positivo e está assintomático é orientado a ficar isolado, em casa. Aqueles com sintomas recebem um laudo com a confirmação e são encaminhados a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência.

Respaldo
Ao visitar o drive-thru do Mané Garrincha, na manhã de ontem, o governador Ibaneis Rocha (MDB) aproveitou para esclarecer que moradores de qualquer região puderam realizar o teste. ;Não estamos restringindo pessoas de outras regiões. Escolhemos esses dois pontos como iniciais, exatamente pelo maior índice de infecção;, reforça o chefe do Palácio do Buriti. Segundo ele, a recomendação é baseada em um estudo feito por infectologistas, que orienta dar preferência para pessoas que convivem com idosos e com pacientes com comorbidades. ;Isso para que a gente evite que as pessoas assintomáticas levem a doença para eles. Mas ninguém está sendo proibido de fazer o teste. Está liberado para todo mundo;, diz o governador. No local, os profissionais da saúde distribuíram máscaras.

Para o governador, os exames feitos em escala servirão para respaldar a reabertura do comércio a partir de 3 de maio, além do retorno às aulas. ;Isso vai mostrar para a população, diante dos cenários que vão aparecer no dia a dia, o grau de segurança que nós temos em relação às medidas adotadas;, explica Ibaneis. ;A gente espera, com essa testagem em massa e com a distribuição de máscaras, poder abrir o comércio, no dia 3, com a segurança prometida pelo GDF;, ressalta.

Ontem, quatro bombeiros tiveram resultado positivo para o coronavírus na testagem em massa. Eles foram afastados do serviço.


Programe-se
O quê: testagem em massa
Quando: de segunda a sexta-feira
Horário: das 8h às 17h
Onde: Estádio Mané Garrincha; estacionamentos 4, 6, 11 e 13 do Parque da Cidade; Centro Universitário Unieuro, em Águas Claras; Centro Universitário Uniplan, em Águas Claras; e Residência Oficial de Águas Claras
Como: atendimento por drive-thru por ordem de chegada

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação