Cidades

Primeira semana de fiscalização do uso de máscaras será educativa

Em entrevista ao CB.Poder, secretário da DF Legal, Gutemberg Tosatte, informa que multas só serão aplicadas a partir da próxima semana. Período será de orientação

Juliana Andrade
postado em 11/05/2020 17:35
Secretário da DF Legal, Gutemberg Tosatte, informa ações de fiscalização ao cumprimento das medidas do governo no combate ao novo coronavírusO uso de máscaras no Distrito Federal é obrigatório e a fiscalização do cumprimento da medida começou nesta segunda-feira (11/5). Porém, as multas só devem ser aplicadas a partir da próxima semana. Em entrevista ao CB. Poder -- parceria do Correio Braziliense com a TV Brasília -- o titular da Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal), Gutemberg Tosatte, afirmou que a primeira semana será de orientação.

"A DF legal inicia o trabalho de fiscalização no sentido de trazer o entendimento à população da obrigatoriedade de usar a máscara. Nesta primeira semana, nós vamos fazer um trabalho voltado à educação. Nós vamos explicar ao cidadão o decreto, de que há a obrigatoriedade de usar máscara na rua, no comércio, no transporte", explica Tosatte.

A cobrança de multas terá início na próxima semana, segundo o secretário, porém a fiscalização já começou. Para ele, o apoio da população e dos empresários para o cumprimento da regra será fundamental. ;Vamos trazer a sensibilidade e o entendimento sobre o fato de que mais que obrigação, a máscara é uma forma de não proliferar o vírus;, destaca.

Comércio

Durante a entrevista, Tosatte ainda destacou o papel da DF Legal na fiscalização dos comércios. Até o momento, a pasta recebeu 8 mil reclamações. ;Aqueles que ainda não foram permitidos o funcionamento têm tentado burlar a fiscalização abrindo porta lateral ou atendendo de madrugada;, cita. Ao todo, 250 mil estabelecimentos foram fiscalizados. Destes, cerca de 11 mil foram fechados.

Para Tosatte, grande parte dos empresários tem se mostrado preocupados e obedientes à legislação e é preciso também ter essa resposta positiva da população. Sobre a abertura de mais atividades, tudo vai depender dos números, segundo o secretário.

;Se for possível voltar mas atividades, que volte. Se não for, que não volte. E, se voltar, que seja com responsabilidade. A preocupação é voltar, quebrar o isolamento e ser surpreendido com uma nova onda de casos;, frisa.

Camelôs e feiras

A fiscalização em relação aos camelôs também foi reforçada. Tosatte destaca que esta atividade é ilegal independentemente da covid-19. A fiscalização é reforçada, principalmente na rodoviária. ;Todos os dias fazemos apreensões. Nós estamos preparando uma operação para a rodoviária e acreditamos que a partir de quarta-feira o número de ambulantes deve diminuir;, explica.

As feiras também estão sendo fiscalizadas. A atividade foi autorizada apenas para comerciantes que trabalham com alimentos. Segundo Tosatte, a maioria dos feirantes tem obedecido as determinações.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação