Cidades

DF registra 43 mortes por coronavírus

postado em 12/05/2020 04:06
Justiça pede informações que fundamentem a retomada das atividades comerciais

O Distrito Federal chegou a 2,8 mil casos confirmados de coronavírus e a 43 mortes provocadas pela covid-19. Ontem, mais dois óbitos entraram no levantamento da Secretaria de Saúde. De acordo com a pasta, as vítimas são uma moradora de Ceilândia, de 92 anos, e um homem de 72 anos, morador de Santa Maria. Além de serem idosos, ambos apresentavam comorbidades que agravam a doença.

A idosa tinha hipertensão e diabetes. Ela deu entrada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) na sexta-feira e faleceu um dia depois. O homem, portador de hipertensão, diabetes e obesidade, estava internado no Hospital Regional de Santa Maria desde 4 de maio. Ele não resistiu às complicações causadas pelo coronavírus e faleceu no último domingo.

Apesar da quantidade de diagnósticos e dos óbitos, 1.440 pessoas são consideradas recuperadas da doença no DF, 51% do total dos casos confirmados. Além disso, há 195 pessoas hospitalizadas, sendo que 78 estão em unidades de terapia intensiva (UTIs) e 117, em enfermarias. A maioria dos infectados são pessoas de 30 a 39 anos, que somam 857 notificações. Há, ainda, 370 pacientes com mais de 60 anos, considerados do grupo de risco.

Com 337 casos, O Plano Piloto lidera o ranking das regiões administrativas com mais diagnósticos da covid-19 no DF. Em segundo lugar está Águas Claras, com 223 infectados. Ontem, Samambaia atingiu 139 infectados e subiu para o terceiro lugar em quantidade de registros de coronavírus. Anteriormente, Guará, que tem 131 pacientes, ocupava o posto.

Comércio

A juíza Kátia Balbino, da 3; Vara Federal Cível do DF, estabeleceu prazo de cinco dias para que a União apresente dados referentes às ações que possam fundamentar a liberação das atividades comerciais. Na quinta-feira, ela e uma comissão, composta por integrantes do Ministério Público e de entidades, se reuniram com o governador Ibaneis Rocha (MDB) para conhecerem detalhes sobre o planejamento. Os dados do GDF já foram encaminhados à Justiça.

Além da União, o Ministério da Defesa também deverá informar ;o número de leitos disponíveis (normais e de UTI) para receber pacientes portadores da covid-19, com detalhamento de equipamentos disponíveis; número de leitos ocupados e demais informações que entender pertinentes;, determinou a juíza.

Na semana passada, o governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu adiar a retomada da atividade comercial no Distrito Federal novamente. Fechadas desde de 19 de março devido ao novo coronavírus, as lojas da capital começariam a funcionar ontem. Porém, como a decisão da Justiça Federal determinou a interrupção da medida, o emedebista prorrogou a suspensão por mais uma semana. A previsão agora é de que o retorno ocorra na próxima segunda-feira. A magistrada ainda deverá apresentar outra decisão sobre o tema.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação