Publicidade

Correio Braziliense

Covid-19: Vigilante da Residência Oficial de Águas Claras é uma das vítimas

Distrito Federal contabiliza 27 óbitos em menos de uma semana


postado em 23/05/2020 07:00

Vigilante da Residência Oficial, Reginaldo de Almeida foi sepultado ontem(foto: Arquivo Pessoal)
Vigilante da Residência Oficial, Reginaldo de Almeida foi sepultado ontem (foto: Arquivo Pessoal)
O Distrito Federal registrou 27 mortes provocadas pelo novo coronavírus em apenas cinco dias. Desde segunda-feira, diariamente, pelo menos cinco pessoas perdem a batalha para a doença. A quantidade de casos confirmados passou para 5.948 e o número de óbitos pelo novo coronavírus chegou a 84, de acordo com o  boletim divulgado ontem pela Secretaria de Saúde.

Uma das vítimas, que faleceu ontem, é o vigilante Reginaldo de Almeida, 52 anos. Ele trabalhava na Residência Oficial de Águas Claras. De acordo com familiares, Reginaldo saía de casa apenas para ir ao serviço e deve ter contraído a covid-19 durante o expediente. Ao Correio, um parente da vítima, que preferiu não se identificar, contou que ele começou a apresentar sintomas em 7 de maio. Três dias depois, ele foi internado no Hospital São Francisco, em Ceilândia, e teve piora do quadro clínico. “Ele não tinha nenhuma outra doença que pudesse agravar os sintomas do coronavírus”, pontuou. 

O vigilante morava em Ceilândia com a mulher e os filhos. Ela  foi infectada, mas, segundo a família, não está mais internada.  O Sindicato dos Vigilantes do Distrito Federal lamentou a perda do profissional. De acordo com o texto publicado pela entidade, o episódio é "uma tragédia que se abate em mais uma família". Segundo o texto, o homem deixou uma vida de exemplos, dedicação, profissionalismo e muita saudade. Além da esposa, Reginaldo deixa três filhos. O vigilante se aposentaria em agosto, segundo familiares. Ele foi sepultado ontem, no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul. 

Em nota oficial, a Secretaria de Segurança Pública informou que a vítima era vigilante terceirizado de uma empresa responsável pela vigilância privada da Residência Oficial de Águas Claras. “O funcionário sentiu-se mal em casa e foi levado para um hospital particular, em Ceilândia, a princípio por problemas cardíacos”, frisou o texto. Além disso, a pasta destacou que, no mês passado, uma equipe da Secretaria de Saúde esteve na Residência Oficial por duas semanas, período em que foram disponibilizados testes para todos os colaboradores. “Os funcionários da Residência Oficial foram orientados a tomar todas as medidas sanitárias de prevenção, como o uso constante de álcool em gel e máscaras de proteção.”

Por região

Com 616 registros, o Plano Piloto segue como a região administrativa com maior incidência da covid-19. Em segundo lugar, está Ceilândia, que soma 495 notificações. Ontem, Taguatinga atingiu 349 diagnósticos e passou a ocupar a terceira colocação das cidades com maior número da doença. Atualmente, o Distrito Federal tem 223 pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTIs). Na rede pública de saúde, há 267 vagas para pacientes com a covid-19 e 104 delas estão ocupadas, 38% do total. Na rede privada, são 183 leitos e há 119 pacientes, ou seja, ocupação de 65% da capacidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade