Cidades

Covid-19: mulher contaminada cospe em policiais civis ao ser detida

Jovem havia sido presa por danificar um carro da Polícia Militar e, ao ser liberada, agrediu os policiais civis

Juliana Andrade
postado em 26/05/2020 11:14
Agentes foram afastados e equipe passará será testadaUma mulher de 20 anos com covid-19 cuspiu em Policiais Civis da 6; Delegacia de Polícia (Paranoá). A jovem havia sido detida, na madrugada de segunda-feira (25/5), por danificar um carro da Polícia Militar, mas foi liberada após pagar a fiança. Porém, antes de sair da delegacia tentou agredir policiais civis e cuspiu neles.

Ao chegar na delegacia, a jovem informou aos agentes que estava com covid-19. Ela foi levada por policiais militares que atendiam uma ocorrência de violência doméstica na casa da mulher. A irmã dela havia denunciado agressões por parte do marido da jovem, que não se encontrava no local. Com a chegada dos policiais, as duas começaram a brigar e a jovem começou a danificar o carro da polícia, segundo o Boletim de Ocorrência.

[SAIBAMAIS]Na delegacia, a mulher demonstrou resistência à prisão e foi liberada ao pagar a fiança de R$400. Porém, ao sair da delegacia começou a agredir os agentes. "Antes de sair ela passou a desacatar os policiais civis e tentou agredir uma policial. Nesse momento, ela cuspiu na agente várias vezes, atingindo dois profissionais", detalhou a delegada-chefe da 6; DP, Jane Klebia.

Após os ataques aos policiais, ela foi presa novamente por desacato e resistência e, sem pagar fiança, voltou para a carceragem, onde fez um teste para o novo coronavírus. O resultado deu positivo.

"A mulher pode responder por dois crimes: negligência aos cuidados sanitários, além do perigo de contágio, que ela sabia que tinha e tentou contaminar os policiais. Esses crimes podem chegar a cinco anos de prisão", explicou a delegada.O agentes foram afastados e toda a equipe da 6; DP será testada para a covid-19.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação