Cidades

Covid-19: mais de 111 mil pessoas passaram pela testagem em massa no DF

Em pouco mais de um mês do início da ação, 2.129 pessoas tiveram confirmada a infecção pela doença

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 27/05/2020 13:06
Apenas na última terça-feira (26/5), a pasta realizou 4.818 exames e confirmou o coronavírus em 210 testadosEm pouco mais de um mês do início da ação do drive-thru no Distrito Federal, mais de 111 mil testes de covid-19 foram realizados nos 10 pontos instalados pela Secretaria de Saúde. Nesse período, 2.129 pessoas tiveram confirmada a infecção pela doença. Apenas na última terça-feira (26/5), a pasta realizou 4.818 exames e confirmou o coronavírus em 210 testados.
O teste é seguro e aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para realizá-lo, o cidadão deve se cadastrar no site da Secretaria de Saúde, preencher o formulário e escolher o ponto em que fará a testagem. A visualização das vagas é disponibilizada até dois dias após a data de marcação.
Há postos de testagem em massa em 10 regiões do DF. O drive-thru localizado no Centro Universitário Iesb, em Ceilândia, foi o que mais obteve registro da doença na terça-feira (26/5), com 34 ocorrências. A unidade montada em Samambaia registrou 33, enquanto a do Paranoá testou 30 casos positivos. O ponto com menos confirmações, até a mesma data, foi a do Terraço Shopping, com nove casos.
A Secretaria de Saúde alerta que o exame não descarta a necessidade de procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) em caso de ocorrência de sintomas. Eles costumam ser detectáveis com maior segurança a partir do sétimo dia da exposição ao vírus.
O drive-thru é exclusivo para pessoas sintomáticas ou que tenham histórico de contato com algum caso confirmado e residam com idoso. Também podem fazer o teste os cidadãos que moram nas cidades atendidas pelo local onde o posto está montado.
Em pouco mais de um mês do início da ação,  2.129 pessoas tiveram confirmada a infecção pela doença
Com informações da Secretaria de Saúde

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação