Publicidade

Correio Braziliense

Covid-19: Casos de infectados na Papuda passam de 900

No total, 675 presidiários e 82 policiais penais foram diagnosticados com a covid-19. Outros 144 servidores estão recuperados


postado em 27/05/2020 16:41

A secretaria de saúde já aplicou 4,5 mil testes em internos e servidores (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
A secretaria de saúde já aplicou 4,5 mil testes em internos e servidores (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Complexo Penitenciário da Papuda passa de 900. Boletim mais recente da secretaria de Saúde mostra que 675 presidiários contraíram o vírus. Outros 82 policiais penais tiveram diagnóstico confirmado para a doença — 144 estão recuperados. 

Duas mortes foram registradas no sistema prisional do DF: um detento e um policial penal. Ambos eram lotados na Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I) e estavam internados no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Até o momento, a Secretaria de Saúde aplicou 4,5 mil testes em internos e servidores. 

Dos policiais penais confirmados com a doença, 13 são do Centro de Detenção Provisória (CDP), quatro do Centro de Internamento e Reeducação (CIR), 22 da PDF I, 17 da Penitenciária do Distrito Federal II (PDF-II), 13 do Centro de Progressão Penitenciária (CPP), dez da Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DPOE), um da Penitenciária Feminina do DF (PFDF) e dois servidores da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe).

Ações 


Na sexta-feira, as unidades prisionais receberam doações de material de limpeza, álcool e máscaras laváveis de proteção individual. As entregas foram feitas pelo Conselho da Comunidade de Execução Penal do Distrito Federal — que fez o repasse de 705 litros de água sanitária, 512 litros de álcool líquido e 184 quilos de sabão em pó; e pelo Projeto Mãos Que Ajudam, que entregou 2 mil máscaras laváveis de proteção individual.

As visitas de familiares ao sistema prisional permanece suspenso até esta sexta-feira (29/5), podendo ser reavaliada. A medida, iniciada em 12 de março, está alinhada às ações do GDF voltadas à prevenção do contágio pelo novo coronavírus.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade