Publicidade

Correio Braziliense

Casais contam como celebram o amor em tempos de isolamento social

O Dia dos Namorados pedirá um pouco mais de criatividade neste ano


postado em 29/05/2020 06:00

Micheline Ramalho vai criar, em casa, um ambiente similar ao de um restaurante para celebrar com o marido, Junior Santos, a data e o aniversário(foto: Arquivo pessoal)
Micheline Ramalho vai criar, em casa, um ambiente similar ao de um restaurante para celebrar com o marido, Junior Santos, a data e o aniversário (foto: Arquivo pessoal)
Ao mesmo tempo em que a pandemia do novo coronavírus inverteu lógicas, hábitos e rotinas e colocou o ser humano diante de situações incomuns, celebrar datas, pequenas ou grandes realizações, nunca foi tão necessário. “Sem dúvidas, esse será um Dia dos Namorados bem atípico. Assim como toda quarentena, a inovação vai ser a regra nesta data, e comemorar é uma recomendação, mesmo para quem não costuma comemorar”, avalia Luan Diego Marques, médico psiquiatra.

A duas semanas do 12 de junho, casais, comércio — on-line ou recém-aberto —, solteiros e agregados começam a mobilização em torno da data. Conversas entre amigos, troca de ideias, promoções, kits e histórias do que deu certo ou não. Contudo, pela primeira vez, entram no jogo o distanciamento social, o uso das máscaras, a falta do toque, do beijo e do abraço.

Desde março, com os primeiros decretos do Governo do Distrito Federal (GDF), a advogada Isadora Albuquerque, 28, não encontra pessoalmente o namorado, Hugo Torres, 27. Como a mãe da jovem é profissional da saúde e atua diretamente no combate ao novo coronavírus no DF, Isadora segue à risca o isolamento social para não expor Hugo nem, principalmente, o pai e o irmão do namorado, que são asmáticos e fazem parte do grupo de risco.
 
Isadora Albuquerque e Hugo Torres: em cinco anos de namoro, é a primeira vez que o casal comemora o Dia dos Namorados de maneira virtual(foto: Arquivo Pessoal)
Isadora Albuquerque e Hugo Torres: em cinco anos de namoro, é a primeira vez que o casal comemora o Dia dos Namorados de maneira virtual (foto: Arquivo Pessoal)
 

Em cinco anos, os dois vão vivenciar um Dia dos Namorados com comemoração a distância. Ela planeja um jantar virtual. “Cada um prepara a comida com o que tem em casa e, depois, compartilhamos o momento por ligação de vídeo”, descreve. Para complementar, a advogada pensou em um presente que combinasse com as circunstâncias da pandemia. “Pensei em comprar materiais para que ele faça os exercícios físicos em casa. Algo que fosse realmente útil para ele usar neste momento.”

Para o psiquiatra Luan Diego, os dois extremos, seja estar separado do namorado, seja conviver com o parceiro na mesma casa durante a quarentena, correspondem a portas de conflitos e de desentendimentos. “Comemorar o Dia dos Namorados, sem dúvidas, traz uma ideia de que algumas coisas acontecem independentemente da pandemia. Segundo, que é uma forma de celebrar. As tensões da pandemia acabam indo para a relação, então, é uma quebra”, explica.

No caso de casais como Isadora e Hugo, Marques recomenda usar o recurso dos presentes virtuais, das entregas de delivery, como cafés da manhã, tendo em vista que o próprio comércio sabe que é uma data importante e tem se inovado para atender a essas pessoas. “É uma hora também para quem não vai às compras on-line, de colocar a mão da massa, de sair do tédio, do ‘não sei o que fazer’. Aliando à criatividade, é o momento de preparar o presente”, completa.

Cuidando da relação
 
Para os enamorados que estão juntos e na mesma casa, o médico psiquiatra recomenda a preparação de um jantar conjunto ou da comemoração em si. “Muitas vezes, quando estamos ansiosos, estamos próximos fisicamente, mas nem sempre juntos do ponto de vista do afeto”, comenta. Em tempos não pandêmicos, é comum que os casais reservem um restaurante, uma hora para comemorar, e, com o isolamento, é importante também ter esse tempo de afetividade. Seja virtual, seja presencialmente, tirar o dia para ficar junto e trazer essa proximidade. “Independentemente do dia, é importante construir uma boa relação neste momento. Todo casal tem que cuidar das relações. A pandemia colocou uma necessidade muito intensa desse cuidado”, pontua.

Há quase oito anos namorando, o influenciador digital Douglas Nocheli, 29, e o psicólogo Enildo Duarte, 30, costumavam variar a comemoração da data entre conhecer novos restaurantes ou fazer viagens. Apesar das restrições, Douglas acredita que é possível ser criativo ou até mesmo resgatar antigos costumes para celebrar o amor. “Há muitas opções de cestas sendo vendidas no mercado, podemos voltar aos velhos tempos e inovar, encomendando cestas de café da manhã, por exemplo”.

O influenciador decidiu por um esquema “faça você mesmo”, e pensou em cada detalhe da comemoração. Ele vai preparar um jantar à luz de velas para o casal e encomendar uma cesta de café da manhã. No entanto, preocupado com as questões sanitárias de transmissão do novo coronavírus, pondera: “É importante ficar atento aos cuidados higiênicos na hora de cozinhar. Por isso, quero envolver menos pessoas possíveis para que a nossa comemoração aconteça. Dá para aproveitar o que temos em casa e usar a criatividade.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade