Publicidade

Correio Braziliense

Com missas e cultos liberados a partir de quarta, igrejas determinam regras

Autorização foi dada pelo governador Ibaneis Rocha, em decreto publicado no sábado (30/5). Liberação vale a partir de quarta-feira (3/6)


postado em 01/06/2020 18:28 / atualizado em 01/06/2020 19:02

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Com autorização para realizar cultos, missas e rituais religiosos, igrejas e outros templos já se organizam para receber fiéis presencialmente. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), liberou as celebrações por meio de decreto publicado em edição extra do Diário Oficial do DF (DODF), no sábado (30/5). A medida entra em vigor a partir de quarta-feira (3/6). 

Os ritos, no entanto, só podem ser realizados em locais com capacidade superior a 200 pessoas. Os estabelecimentos também devem disponibilizar, na entrada, álcool em gel a 70% para higienização de mãos e calçados. A demarcação de lugares também deve adotada, com afastamento mínimo de um metro e meio de uma pessoa para outra. Além disso, idosos com mais de 60 anos, crianças menores de 12 e pessoas do grupo de risco não poderão frequentar esses locais. 

Os templos religiosos são responsáveis pela medição da temperatura, na entrada, além de cumprirem protocolos sanitários de limpeza do local. Em comunicado enviado às igrejas do DF, o cardeal Dom Sergio da Rocha, administrador da Arquidiocese de Brasília, orientou que rituais de contato como o “abraço da paz” não sejam realizados, assim como a comunhão, que deve ser dada em mãos, com o uso da máscara e a higienização devida. “Após o período de impossibilidade de missas, com a presença de fiéis em nossas igrejas, começa uma nova fase. Algumas medidas pastorais adotadas no início da pandemia continuam em vigor”, diz trecho da nota.

O cardeal orientou ainda que forme-se uma equipe de acolhida em cada igreja para permanecer na porta do templo, antes e durante as celebrações. Dom Sergio também determina que sejam providenciados álcool em gel e termômetro infravermelho, além da instalação de placa com informações sobre as medidas preventivas.

Os microfones também devem ser devidamente higienizado, além de evitar-se o uso comum. A distribuição de folhetos litúrgicos de uso compartilhado também está proibida. Ainda de acordo com a Arquidiocese, bancos e cadeiras devem ser organizados respeitando o espaçamento exigido de um metro e meio entre as pessoas. As celebrações ainda devem ser realizadas em um intervalo mínimo de horário de duas horas para evitar aglomeração nos locais e arredores.
 

Templos evangélicos 

Segundo o presidente do Conselho de Pastores Evangélicos do Distrito Federal (Copev), Josimar Francisco da Silva, os templos evangélicos estão preparados para cumprir o decreto governamental. “As igrejas estão prontas para receber os fiéis de volta. Já começamos a providenciar os aparelhos infravermelhos, máscaras, álcool em gel, além das orientações para a higienização. Também vamos fazer um vídeo institucional do conselho, informando todas as igrejas do DF para cumprirem o decreto”, afirmou.

De acordo com Josimar, cada igreja terá uma equipe de obreiros, que vão auxiliar o pastor a orientar os fiéis. Além disso, ainda segundo o presidente da Copev, cadeiras serão lacradas para obedecer o distanciamento exigido e para diminuir o número de pessoas nas celebrações. 

A realização de cultos, missas e rituais também é permitida em estacionamentos, desde que as pessoas permaneçam dentro dos veículos, com distância mínima de dois metros entre cada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade