Publicidade

Correio Braziliense

Coronavírus: apenas cinco regiões do DF não registraram mortes

Cruzeiro, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Fercal, Sobradinho 2 e Varjão não têm vítimas da covid-19


postado em 02/06/2020 14:52 / atualizado em 02/06/2020 15:22

Relatório da Secretaria de Saúde mostra que Ceilândia lidera a quantidade de mortes provocadas por coronavírus(foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Relatório da Secretaria de Saúde mostra que Ceilândia lidera a quantidade de mortes provocadas por coronavírus (foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
As mortes provocadas pelo novo coronavírus atingiram quase todas regiões administrativas do Distrito Federal. Levantamento mais recente da Secretaria de Saúde mostra que apenas cinco cidades da capital não registraram óbitos ocasionados pela covid-19: Cruzeiro, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Fercal, Sobradinho 2 e Varjão. 
 
Consequentemente, essas regiões tiveram poucos casos confirmados desde o início da pandemia, em comparação a outras cidades da capital, como Ceilândia que soma mais de mil diagnósticos da covid-19. 
 
No Varjão, por exemplo, há apenas oito pessoas diagnosticadas com a doença. O SIA é a que apresenta o menor número de infectados e soma quatro notificações. A Fercal segue com 11, Sobradinho II com 47 e o Cruzeiro, com 97. 
 
Relatório da Secretaria de Saúde divulgado nessa segunda-feira (2/6) mostra que Ceilândia lidera a quantidade de mortes provocadas por coronavírus. Na cidade, há 35 vítimas da doença. Em segundo lugar está Samambaia, que tem 23 mortos. Águas Claras, Recanto e Guará têm 10 vítimas cada. 

Diagnósticos

O Distrito Federal contabilizou 138 novos diagnósticos de covid-19 nesta terça-feira (2/6), totalizando 10.648 pessoas infectadas pela doença. O levantamento da Secretaria de Saúde (SES-DF), divulgado às 12h01, mostra que não houve nenhum registro de óbito, que continua em 160, sendo que três das vítimas faleceram na segunda-feira (1º). 
 
Do número total de contaminados, 5.982 estão recuperados. Dos casos ativos, 71 têm quadro clínico considerado grave e 228 estão com infecções moderadas. Na capital, 46,58% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponíveis na rede pública para o tratamento do novo coronavírus estão ocupados. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade